ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Diocese ganha mais um padre no Mês Vocacional

 






No sábado, dia 27, às 18h, no anfiteatro Arcelino Costa Leitão, em frente à Matriz de São João Batista, em Assu, o diácono Max Bruno será ordenado sob a imposição das mãos do Bispo Dom Mariano Manzana. Vamos conhecer mais sobre o 52º padre a ser ordenado pelo Bispo.  


 Conheça o futuro padre

Nome completo: Max Bruno Damasceno (13/04/1995 – 27 anos)

Nome dos pais: Manuel Ailton Damasceno e Luzia Tertulino da Cunha Damasceno

Irmã: Jéssyka Mara Damasceno Gomes

Formação: Ensino infantil e fundamental no Complexo Educacional Santo André (CESA), Assu; Ensino Médio no IFRN – Campus Ipanguaçu; Graduação em Filosofia – UERN (2014-2017); e Teologia – FCRN (2018-2021).

Estágio Pastoral: Paróquia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Martins/RN e Serrinha dos Pintos/RN (Ecônomo Paroquial)

Vocação

A minha vocação, primeiramente, nasceu no coração de Deus e Ele me transmitiu, com muito amor, este imenso dom. Antes de herdar o pecado original, em minha concepção, herdei a santidade original, que vem de Deus quando, até antes mesmo da minha fecundação, Ele me amou por inteiro. Por isso, o despertar consciente desta vocação que surge no ventre da minha mãe foi aos 16 anos com a chegada de Padre Flávio Augusto (hoje nosso Vigário Geral e Pároco da Catedral) na Paróquia de São João Batista em Assu. Sempre gostei muito de ir à igreja e não só isso, sempre fui Igreja. Por ser Igreja, fazer parte da comunhão dos filhos de Deus, sempre fui implicado nos meus trabalhos pastorais, mesmo que minha família não fosse tão assídua nas celebrações e pastorais.

 A incumbência de me levarem à igreja, quando criança, era da minha mãe e de minha irmã. Depois, sempre minha Tia Suzana e minhas queridas animadoras de minha comunidade, Rejane Guedes e Janeide Alcebíades, davam-me a maior força para ser uma liderança na minha comunidade. Participei de várias pastorais em minha Paróquia de São João Batista de Assu e a dedicação era intensa. Padre Francisco Canindé, vendo meu empenho, aos 15 anos me chamou para coordenar a Pastoral da Criança, por ver meu grande amor ao serviço.

Em 2012, com a chegada de Padre Flávio, ao olhar para aquele homem disse a mim mesmo: “Quero ser igual a ele!” Deus utilizou os recursos que Ele tinha para me chamar: colocou Padre Flávio em minha vida para acender a chama da vocação que começou a inflamar em mim. Em uma certa celebração da Santa Missa Dominical, em uma de suas leituras, trazia o excerto de Rm 5,1-5 e lembro das palavras de Padre Flávio: “Nunca deixem que lhe roubem a esperança, porque ela não nos decepciona”. Ficaram fortemente marcadas em meu coração essas palavras e hoje é o lema de minha Ordenação Presbiteral: “A esperança não decepciona” (Rm 5,5). Em um encontro da Infância e Adolescência Missionária, em 2012, em Mossoró/RN, eu conheci pela primeira vez o Seminário Santa Teresinha. Ali, cheio de incertezas, afirmei: “Aqui, um dia, eu quero morar!” Em junho do mesmo ano, nosso Bispo, no ato da missa de encerramento da Festa de São João Batista, olhou para mim e falou: “Bichinho, vamos para Mossoró ser meu seminarista? Ainda não tenho um padre chamado Max”. Então, dia 27 de agosto de 2022, às 18h, em Assu, o Bispo que me chamou será o que vai me ordenar presbítero e terá o seu primeiro padre chamado Max. Em 2014, ingressei no Seminário Santa Teresinha e fiquei por 8 anos nesta casa formativa. Hoje, estou atuando na querida Paróquia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Martins/RN e Serrinha dos Pintos/RN continuando com a certeza de que: “A esperança não decepciona” (Rm 5,5).

 

 Transmissão- Youtube da Paróquia de Assu, Rádio Rural de Mossoró e Rádio Princesa

Bispos do Nordeste vivem experiência ministerial e fraterna em Mossoró/RN

 











“Um encontro de fraternidade, alegria, proximidade e novas experiências ministeriais”. Assim definiu a comitiva de bispos do Regional Nordeste 2, que compõe os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e Pernambuco, que esteve, de 8 a 11 deste mês, conhecendo um pouco da Diocese de Mossoró. A comitiva ficou hospedada na cidade praia de Tibau, distante 30 km da sede da Diocese, em Mossoró/RN. Mais de dez bispos conheceram as estruturas da Cúria Diocesana, Seminário Santa Teresinha, Colégio Diocesano, Faculdade Católica, praias e um dos aspectos fortes econômicos da região, as salinas, onde se produz o sal que é enviado para todo o Brasil.

Uma vez por ano os bispos do Regional tiram alguns dias de folga e partem para vivenciar novas experiências. “Fiquei agradecido por terem aceitado o nosso convite para conhecer a minha Diocese e alguns pontos de destaque na região”, comenta o Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana, feliz pela convivência mais direta com os irmãos.

Uma programação especial foi montada pelo Vigário Geral, Padre Flávio Augusto, com apoio de alguns leigos, para que a comitiva se sentisse acolhida e pudesse desfrutar da melhor maneira possível do passeio que começou com a recepção na Cúria Diocesana, depois descanso na cidade litorânea de Tibau, rica em belas praias, tranquilidade e silêncio nesta época do ano para os visitantes. Na sequência e sem fugir da programação, os bispos conheceram o Seminário Santa Teresinha, sendo recepcionados com um gostoso café da manhã na companhia de seminaristas.

Celeiro de vocações na Diocese de Mossoró, o Seminário tem hoje mais de 40 seminaristas de vários municípios potiguares. “Sempre soubemos da falta de padres no início do pastoreio de Dom Mariano e hoje sabendo que já ordenou mais de 50 padres, e muitos na caminhada vocacional, é uma alegria para todos nós”, relatou Dom Manoel Delson, Bispo da Arquidiocese da Paraíba. Depois a comitiva teve uma passagem rápida pelo jardim do Residência Episcopal, onde Dom Mariano pôde mostrar um dos seus afazeres preferidos nas horas vagas, o plantio de inúmeras árvores frutíferas e gigantescas palmeiras. Um pequeno pulmão verde perto do centro de Mossoró.

A comitiva visitou também um dos orgulhos da Diocese de Mossoró, o Centro de Práticas Múltiplas Dom João Costa, da Faculdade Católica do Rio Grande do Norte, que no dia da visita, quarta-feira, 9, celebrava um ano desde a inauguração e contabilizando 10 mil atendimentos gratuitos nas áreas de psicologia, assessoria jurídica e fisioterapia.  

A atuação de estudantes dos cursos de Psicologia, Direito e Fisioterapia, entre os nove que a Católica oferece, faz a diferença com uma educação voltada para a cidadania, formando uma consciência mais profunda do sentido do ser humano no mundo, à luz dos princípios evangélicos e da ética cristã. Os bispos conheceram também toda estrutura da Faculdade Católica e participaram de um almoço preparado pelos alunos do curso de Gastronomia, ao som da poesia popular do poeta mossoroense  Antônio Francisco.

“Saímos daqui impressionados com o ministério de Dom Mariano e inspirados na volta para casa”, frisou Dom José Ruy, Bispo de Caruaru. Antes de partirem para suas dioceses, os bispos aproveitaram as águas calmas do mar de Tibau, andaram de barco e, por enfim, foram apresentados às instalações e funcionamento de uma salina, atividade tradicional na região Oeste do Rio Grande do Norte que movimenta a economia de diversos municípios e representa mais de 90% da economia na produção de sal de todo o Brasil.

“Pela alegria e os vários momentos fraternos, acreditamos que os nossos bispos saíram daqui ainda mais convictos da importância da amizade, unidade e, porque não, sendo sal na terra e luz do mundo”, comentou o Vigário Geral Padre Flávio Augusto.

 Foto- Divulgação Diocese de Mossoró


Domingo da Solidariedade em Mossoró-RN

 


Você pode ser solidário. No terceiro domingo de cada mês, contribua com alimentos não perecíveis ou material de limpeza e faça parte da grande corrente do bem e da caridade no “Domingo da Solidariedade” na sua paróquia. A campanha ajuda as pessoas atendidas pelos programas sociais:

Casa de Apoio Papa Francisco

 

Lar da Criança Pobre

Projeto Emaús

Projeto Renascer

Fazenda da Esperança

Abrigo Amantino Câmara

Cáritas Diocesana

Projeto Esperança

Seminário Santa Teresinha


Locais de arrecadação: todas as igrejas e capelas de Mossoró

 

Feliz Dia do Padre


 Jesus é o Bom Pastor. O Bom Pastor dá a vida por suas ovelhas. Essa imagem do Evangelho reflete não somente o amor de Jesus por todos aqueles que dele se aproximam, mas também indica a bela missão daqueles homens que acolhem a vocação de continuar, no mundo, o ministério de Jesus, o Bom Pastor.


No dia do Padre, agradecemos a Deus por tantas vidas doadas nesta bela vocação e pedimos a Deus que nunca faltem operários para sua messe.

Que não faltem bons pastores, segundo o coração de Deus, para o cuidado do seu povo.

Missa em Ação de Graças pelo Dia do Padre


 A Diocese de Mossoró convida toda a comunidade para celebrar, em comunhão e oração, o Dia do Padre, comemorado no dia 4 de agosto. A Missa em Ação de Graças será realizada nesta segunda-feira, 1° de agosto, às 17h, no Santuário Sagrado Coração de Jesus, Centro. A Missa será presidida pelo nosso bispo Diocesano Dom Mariano e concelebrada pelos sacerdotes dos zonais I, II e Vale do Assú.


" O sacerdote é o amor do coração de Jesus". São João Maria Vianney

Transmissão: Rádio Rural de Mossoró e TCM HD. Participe!

Mês Vocacional 2022: agosto

 

FA arte do cartaz para o Mês Vocacional de 2022 foi inspirada no tema escolhido pela Comissão para os Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB): “Cristo Vive! Somos suas testemunhas” e no lema: “Eu vi o Senhor!” (Jo 20,18).

O autor é o padre Reinaldo Leitão, natural do Maranhão, sacerdote e religioso rogacionista, atualmente diretor da Revista Rogate de Animação Vocacional. É formado em Design Gráfico pela Universidade Paulitas (Unip) e mestre em Tecnologia da Inteligência e Design Digital pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP).

“Cristo Vive! O cartaz foi inspirado nesta certeza de fé, impulsionando-nos sempre mais para o testemunho da vida  que vence a morte e dá-nos a salvação”, diz o autor.

Sobre a temática do Mês Vocacional 2022

Em entrevista ao portal da CNBB, o padre João Cândido Neto, assessor da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, salientou que a proposta do Mês vocacional 2022 é anunciar a verdade de que Cristo vive.

“Nós somos suas testemunhas, a exemplo de Maria Madalena no Evangelho, e a nossa missão como Igreja é anunciar a todo mundo que Cristo está vivo e que nós vimos o Senhor, experimentamos a sua presença, experimentamos que ele caminha conosco, fala conosco, que o seu amor é maior do que a própria morte”, disse.

Padre João Cândido disse que o tema do Mês Vocacional quer ajudar toda a Igreja do Brasil a testemunhar o centro da fé cristã. “Jesus está ressuscitado, venceu a morte e ele nos chama para ser sua testemunha no meio deste mundo”.

O assessor contou, ainda, que o Mês Vocacional 2022 estará bem próximo da abertura do Ano Vocacional que terá início no dia 20 de novembro de 2022.

“Que este Mês Vocacional possa aquecer o coração de cada pessoa, de cada cristão para esse despertar vocacional de toda a Igreja. A Igreja vive a vocação sempre como graça e missão porque Jesus está vivo e nós somos testemunhas”, finalizou.

Fonte- CNBB 


Prazo para que as igrejas particulares enviem a síntese da fase diocesana do Sínodo 2023 se encerra no próximo dia 31 de julho

 



A Equipe de Animação do Sínodo 2023 no Brasil chama a atenção que o prazo final para o envio da síntese diocesana se encerra no próximo dia 31 de julho. No dia 5 de maio, a Equipe divulgou os encaminhamos e as principais orientações para a padronização do formato da síntese diocesana. Trata-se, segundo informe da Equipe, de um material não para padronizar conteúdos, mas para oferecer um suporte tanto às Equipes Diocesanas quanto ao processo subsequente de elaboração da síntese nacional.

Em discurso por ocasião dos 50 anos do Sínodo dos Bispos, o Papa Francisco frisou que “um aspecto importante do caminho do Sínodo 2021-2023 está na fase diocesana do Sínodo, pois a Igreja particular por sua própria realidade de proximidade com a vida concreta dos fiéis é o lugar para se promover reais experiências de comunhão e participação na missão”.

Padre Júlio César: “A Síntese Diocesana é um marco do processo do Sínodo”. | Foto: reprodução.

O membro da Equipe Nacional de Animação no Brasil do Sínodo 2023, padre Júlio César E. Resende, destaca que a síntese da fase diocesana do Sínodo não é a conclusão de um caminho mas, antes, um marco deste percurso no qual cada Igreja particular pode reunir em um texto os frutos do discernimento nascido da escuta atenta do povo de Deus.

“As experiências que vêm das dioceses indicam as múltiplas formas que as comunidades encontraram para promover momentos de diálogo, escuta e oração. Este caminho sinodal reforça nossa identidade como Igreja povo de Deus que assume sua responsabilidade batismal e ativamente participa da missão”, avalia.

Recomendações para a elaboração da síntese:

 

A Equipe de Animação do Sínodo 2023 no Brasil elaborou as orientações tendo em conta os materiais indicados pela Secretaria Geral do Sínodo. A Equipe Nacional reforça que a síntese não é o ponto final do processo sinodal na (arqui) diocese, mas uma comunicação de tal processo, que também ajudará a vislumbrar possibilidades futuras advindas de tal experiência sinodal. Como parte do processo sinodal, a Equipe Nacional recomenda que a síntese final da Igreja Local seja tornada pública.

“É importante, portanto, que a síntese seja objetiva, mas abranja a diversidade de opiniões e vozes expressas. Também é interessante recordar que a síntese visa colher e expressar os frutos do processo sinodal de modo que sejam compreensíveis mesmo àqueles que não participaram dele, indicando como o chamamento do Espírito Santo para a Igreja foi compreendido no contexto local”.

O documento oferece ainda orientações sobre a formatação da síntese, a estrutura e o conteúdo (introdução, corpo da síntese e conclusões) e informações sobre como quem deve produzir a sistematização final do documento.

Prazo para o envio da síntese

 

De acordo com a irmã Raquel Colet, que integra o Grupo de Reflexão Ecumênica e Diálogo Inter-religioso (GREDIRE) da CNBB “as sínteses, expressão dos caminhos do Espírito nas Igrejas locais, também comunicam a comunhão eclesial. Por isso, ao propor um percurso metodológico comum, quer-se reforçar as sintonias e singularidades da reflexão do Povo de Deus, favorecendo que estas ecoem nas demais etapas do Sínodo”.

O prazo para envio da síntese diocesana se encerra no próximo dia 31 de julho e o material deverá ser  enviado para a Equipe Nacional de Animação do Sínodo de 2023, no e-mail: sinodo_2023@cnbb.org.br

Para acessar o material clique aqui: Sínodo 2023 – Orientações para as sínteses diocesanas

Fonte- CNBB

Seminaristas participam do 4º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas em João Pessoa (PB)

 



 


 

No período de  11 a 17 deste mês, cinco seminaristas do Seminário Santa Teresinha participam do 4º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas, que acontece em João Pessoa/PB e reune seminaristas e religiosos de todo o Brasil. Os coordenadores do COMISE (Conselho Missionário de Seminaristas), Antônio Márcio e Carlos Daniel, juntamente com os seminaristas Jackson Henrique, Lucas Bezerra e

Murilo Pinto, representam  a Diocese de Santa Luzia e o Seminário Santa Teresinha. Nesse sentido, experienciam uma intensa semana formativa acerca da “Missão ad gentes”, aprofundando a espiritualidade missionária em suas vidas. Além disso, a participação do Seminário Santa Teresinha no COMISE demonstra a sinodalidade entre as casas formativas de todo o país, favorecendo a formação missionária dos seminaristas e potencializando a fraternidade entre as dioceses.

Diocese de Mossoró envia seminaristas para a Missão Jovem 2022 em Tucumã, no Pará


 

Pela segunda vez, a Diocese de Mossoró envia alguns de seus seminaristas para uma experiência missionária na prelazia do Alto Xingu, no Pará. Participarão, de 15 a 25 deste mês, André Rafael, Deyverson França e Ikáro Renan, do projeto Missão Jovem 2022, do Setor de Juventude da CNBB.

 

Experiência missionária

 Na bagagem dos seminaristas, ardor missionário e a expectativa do despertar cada vez mais a consciência pastoral diante da realidade das comunidades que irão conhecer e trazer de volta para a realidade da Diocese de Mossoró.

 

Missão Jovem

 O projeto Missão Jovem é fruto da experiência da Jornada Mundial da Juventude de 2013. Aperfeiçoando-se ao longo do tempo, está na sua 5ª edição. Após dois anos de cancelamento devido à pandemia, será retomado neste ano. Jovens de todo o Brasil que participam dos mais diversos grupos são convocados pelos responsáveis dos regionais da CNBB e enviados para esta linda experiência de fé e de serviço.