27 de janeiro de 2015

“Fortalecei os vossos corações”, propõe papa Francisco em mensagem para Quaresma



A  mensagem por ocasião do período da Quaresma, o papa Francisco recorda que trata-se de “um tempo propício para mostrar interesse pelo outro, através de um sinal – mesmo pequeno, mas concreto – da nossa participação na humanidade que temos em comum”. A Quaresma 2015 terá início na Quarta-feira de Cinzas, 18 de fevereiro.
No texto, cujo título é “Fortalecei os vossos corações”, Francisco pede para que os cristãos não caiam na tentação da indiferença na vida em sociedade. “Estamos saturados de notícias e imagens impressionantes que nos relatam o sofrimento humano, sentindo ao mesmo tempo toda a nossa incapacidade de intervir”. E, continuando a reflexão, questiona: “Que fazer para não nos  deixarmos absorver por esta espiral de terror e impotência? Em primeiro lugar, podemos rezar na comunhão da Igreja terrena e celeste”.
Confira íntegra da mensagem www.cnbb.org.br

Encontro em Maceió- AL







O Bispo Diocesano, Dom Mariano Manzana; padre Walter Colini, da Paróquia de Santa Luzia, e padre Dário Torbóli da Paróquia de Portalegre, estarão reunidos até o dia 04 de fevereiro, em Maceió/AL. Esse encontro envolve bispos e  padres no Brasil da Diocese de Trento, na Itália.

Pascom realiza Planejamento 2015






A Pascom da Diocese de Mossoró comunica que está confirmado para o próximo sábado, dia 31, às 9 horas, o Planejamento 2015. O encontro acontecerá nas dependências do Centro Catequético, em Mossoró.

Contamos com a participação dos coordenadores e vice-coordenadores.



Abraços
Marcos e Rejane
Coordenação da PASCOM

Pastoral da Pessoa Idosa




No ano de 2014 a Pastoral da Pessoa Idosa da Diocese de Mossoró realizou um trabalho de reavivamento da Pastoral nas diversas Paróquias.
Esse é um processo contínuo, que visa desenvolver cada vez mais um trabalho especial voltado para as pessoas idosas.
A Pastoral da Pessoa Idosa, atualmente, atua em 22 municípios da nossa Diocese, mas muitas paróquias ainda não têm essa pastoral implantada.
Neste ano de 2015, dois eventos vão marcar os trabalhos da Pastoral da Pessoa Idosa. O primeiro deles deve acontecer em julho, que é um Seminário a nível de Diocese, voltado para o líderes da Pastoral.
 E no dia primeiro de outubro de 2015, acontecerá a Romaria da Pastoral da Pessoa Idosa, voltada também para os líderes dessa pastoral. Mais informações - 3314.7255



26 de janeiro de 2015

Igreja em Dia

 

CONVERTEI-VOS E CREDE NO EVANGELHO.” Marcos 1,14-20
 “Fazei penitência e crede no Evangelho.” (Mc 1,15b)
 O evangelho deste domingo nos apresenta Jesus como um itinerante. Depois de estar no deserto, Ele volta para Galileia e esta característica marcará a vida de Jesus e seus seguidores/as.
O motivo de estar sempre a caminho é sua paixão por comunicar a Boa Notícia de Deus: “O tempo já se cumpriu, e o Reino de Deus está próximo, convertei-vos e crede no Evangelho.” Marcos define assim o conteúdo do ensinamento de Jesus como “Boa Nova” e é preciso estar com ele para viver e descobrir o “Reino de Deus que está próximo”.  Suas palavras causam impacto nos judeus que as escutavam. Não continuava Israel dominado pelos romanos? Não seguiam os camponeses oprimidos? Não continuava o mundo cheio de corrupção e injustiça? Mas Jesus afirma com convicção que Deus já está aqui, atuando silenciosamente no meio do povo, e assim seu reinado vai se expandindo pelas regiões de Galileia. Os contemporâneos de Jesus, assim como nós agora, poderiam perguntar-se: Como pode dizer que o Reino de Deus já está presente? Onde pode ser visto e experimentado? E Jesus respondeu de forma desconcertante para a mentalidade da época. O Reino de Deus não vem de forma espetacular… A nova presença de Deus pede uma mudança profunda: é preciso deixar-se transformar pela sua dinâmica de amor que leva a modificar a forma de pensar e agir.
Hoje somos convidados a viver e transmitir a fé cristã, como foi vivida e transmitida pelo grupo inicial de homens e mulheres apaixonados/as como seu mestre pela proposta do Reino de Deus. Um Reino de serviço e partilha através de gestos concretos de amor. Mãos à obra!
  
INAUGURAÇÃO
Registro e já parabenizo o padre Sátiro Cavalcanti Dantas pelos 85 anos de vida e 60 de sacerdócio; e o padre Charles Lamartine pela inauguração, na sexta-feira, 23, das novas instalações do ensino médio do Colégio Diocesano Santa Luzia. O novo espaço com 16 salas de aula, área de convivência, cantina, sala de coordenação, estacionamento e modernas instalações, revela a filosofia da escola: uma educação dialógica de incentivo à curiosidade, pesquisa, criatividade e inovação. A nova sede está associada a padrões de qualidade de um ambiente educativo propício ao desenvolvimento e formação integral dos discentes. Maravilha!
 ENCERRAMENTO
A Paróquia de São Paulo Apóstolo, situada no bairro Nova Betânia, termina hoje a festa ao seu amado Padroeiro. A tradicional procissão acontece, às 17h, seguida de missa solene de encerramento. Estaremos lá!
 MISSA DA FAMÍLIA
Acontece hoje, às 19h, na Catedral de Santa Luzia a Missa da Família coordenada pelo Encontro de Casais com Cristo (ECC). Muito bom!
 ULTREIA
O Cursilho de Cristandade realiza hoje sua tradicional Ultreia. A Celebração Eucarística será presidida pelo vigário geral de nossa Diocese, o padre Flávio Augusto Forte Melo. Esta Ultreia de janeiro ocorrerá na residência de dr. Milton Marques e Zilene, em Tibau. Imperdível!!
 INSCRIÇÕES
Nesta Terça-feira, 27, às 19h30, ocorrerá no Santuário de Santa Clara a 1ª reunião da coordenação do espetáculo Paixão de Cristo, com os interessados em participar da edição 2015. Na oportunidade, será definido o calendário das oficinas preparatórias. As Inscrições já estão abertas, de terça a sábado, das 8h às 13h, na secretaria do Santuário. O espetáculo tem a produção de Flávio Tácito e a direção de Júnior Félix. Vamos participar, gente!
 CAMPANHA
A coordenação Diocesana da Campanha da Fraternidade convida os agentes de pastoral das diversas paróquias de nossa Diocese para um Encontro de formação sobre a CF 2015. O evento ocorrerá dia 31 deste mês, às 8h, no Centro de Treinamento Libânia Lopes Pessoa, na Melo Franco.
 SHOW
A cidade de Santa Cruz/RN receberá no dia 29 de março o padre Alessandro Campos. O jovem sacerdote é mais conhecido pelo país afora como o padre sertanejo do Brasil. O show mensagem será promovido pela Paróquia de Santa Rita de Cássia e faz parte das comemorações dos 180 anos da Paróquia. Muito bom!
 9º MUTICOM
O Mutirão Brasileiro de Comunicação (MUTICOM) terá sua 9ª edição na cidade de Vitória (ES). O evento está marcado para o período de 15 a 19 de julho, e abordará como tema central “A Ética nas comunicações”. O encontro contará com programação extensa, oferecendo palestras com especialistas e estudiosos da comunicação, debates, grupos de trabalho, apresentação de modelos de comunicação, além de atividades culturais. As inscrições já estão abertas no endereço http://www.muticom.com.br/.
 PARA REFLETIR
“Como cristãos, membros da família de Deus, somos chamados a ir ao encontro dos necessitados e servi-los.” (Papa Francisco)
Fonte: Coluna Fé e Vida- Joscelito Marques- Gazeta do Oeste

25 de janeiro de 2015

Encerramento da Festa de São Paulo 2015 em Mossoró- RN





Encerramento da Festa de São Paulo Apóstolo Mossoró, 25 de Janeiro de 2015. Procissão saindo da capela de Santo Expedito às 16h30, chegando à Igreja Matriz para a Missa Festiva da Conversão de São Paulo, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Mariano Mazana. Participe dessa festa bonita do nosso padroeiro paroquial.

Informes da Paróquia de Santa Luzia




Inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o Catecumenato que é a caminhada de descobrimento e amadurecimento da fé, dando a oportunidade aos maiores de 18 anos de receber os sacramentos da iniciação cristã (Batismo, Crisma e Eucaristia). Os interessados procurem a secretaria da Paróquia no horário comercial.

Ventiladores

Com a climatização da Catedral de Santa Luzia, a Paróquia aposentou 20 ventiladores. Eles estão à disposição de alguma capela que esteja precisando. Mais informações falar -3321.3157. 



Nossa História

REVISTA DOS 80 ANOS DA DIOCESE: À VENDA EM TODAS AS PARÓQUIAS E NA CÚRIA DIOCESANA – PREÇO: R$ 10,00


23 de janeiro de 2015

Vaticano divulga mensagem para o 49º Dia Mundial das Comunicações Sociais

"Comunicar a família: “Comunicar a família: ambiente privilegiado do encontro na gratuidade do amor” é o tema da mensagem para o  49º Dia Mundial das Comunicações Sociais. O evento será celebrado no dia 17 de maio, domingo que antecede Pentecostes. A íntegra do texto foi divulgada hoje, 23, durante coletiva de imprensa, no Vaticano.
Para a vivência e celebração do Dia Mundial das Comunicações Sociais, a Comissão Episcopal para a Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), prepara, todos os anos, um subsídio com orientações e sugestões de atividades para os regionais, dioceses, paróquias e comunidades.
O material é enviado as coordenações e lideranças da Pastoral da Comunicação (Pascom), responsáveis por articular e animar a comunicação nas igrejas locais. A Comissão orienta, também, o estudo do Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, que traz pistas de ação. Contato pelo e-mail: comsocial@cnbb.org.br

Família mais bela
A coletiva de apresentação da mensagem contou com a presença do presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, dom Claudio Maria Celli, a professora da Faculdade de Letras e Filosofia - Departamento de Ciências das Comunicações da Universidade Católica do Sagrado Coração de Milão (Itália), Chiara Giaccardi, e o professor da Faculdade de Ciências Políticas, Mario Magatti.
A reflexão proposta pelo papa Francisco está inserida no caminho sinodal da Assembleia Ordinária do Sínodo sobre a Família que acontecerá em outubro próximo. “A família mais bela, protagonista e não problema, é aquela que, partindo do testemunho, sabe comunicar a beleza e a riqueza do relacionamento entre o homem e a mulher, entre pais e filhos”, escreveu o papa na mensagem.
Confira íntegra do texto:
Mensagem de Sua Santidade o Papa Francisco
49º Dia Mundial das Comunicações Sociais
17 de Maio de 2015
Tema: “Comunicar a família: ambiente privilegiado do encontro na gratuidade do amor”
O tema da família encontra-se no centro duma profunda reflexão eclesial e dum processo sinodal que prevê dois Sínodos, um extraordinário – acabado de celebrar – e outro ordinário, convocado para o próximo mês de Outubro. Neste contexto, considerei  oportuno que o tema do próximo Dia Mundial das Comunicações Sociais tivesse como ponto de referência a família. Aliás, a família é o primeiro lugar onde aprendemos a comunicar. Voltar a este momento originário pode-nos ajudar quer a tornar mais autêntica e humana a comunicação, quer a ver a família dum novo ponto de vista.
Podemos deixar-nos inspirar pelo ícone evangélico da visita de Maria a Isabel (Lc 1, 39-56). “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Então, erguendo a voz, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre” (vv. 41-42).
Este episódio mostra-nos, antes de mais nada, a comunicação como um diálogo que tece com a linguagem do corpo. Com efeito, a primeira resposta à saudação de Maria é dada pelo menino, que salta de alegria no ventre de Isabel. Exultar pela alegria do encontro é, em certo sentido, o arquétipo e o símbolo de qualquer outra comunicação, que aprendemos ainda antes de chegar ao mundo. O ventre que nos abriga é a primeira “escola” de comunicação, feita de escuta e contato corporal, onde começamos a familiarizar-nos com o mundo exterior num ambiente protegido e ao som tranquilizador do pulsar do coração da mãe. Este encontro entre dois seres simultaneamente tão íntimos e ainda tão alheios um ao outro, um encontro cheio de promessas, é a nossa primeira experiência de comunicação. E é uma experiência que nos irmana a todos, pois cada um de nós nasceu de uma mãe.
Mesmo depois de termos chegado ao mundo, em certo sentido permanecemos num “ventre”, que é a família. Um ventre feito de pessoas diferentes, interrelacionando-se: a família é “o espaço onde se aprende a conviver na diferença” (Exort. ap. Evangelii gaudium, 66). Diferenças de géneros e de gerações, que comunicam, antes de mais nada, acolhendo-se mutuamente, porque existe um vínculo entre elas. E quanto mais amplo for o leque destas relações, tanto mais diversas são as idades e mais rico é o nosso ambiente de vida. O vínculo está na base da palavra, e esta, por sua vez, revigora o vínculo. Nós não inventamos as palavras: podemos usá-las, porque as recebemos. É em família que se aprende a falar na “língua materna”, ou seja, a língua dos nossos antepassados (cf. 2 Mac 7, 21.27). Em família, apercebemo-nos de que outros nos precederam, nos colocaram em condições de poder existir e, por nossa vez, gerar vida e fazer algo de bom e belo. Podemos dar, porque recebemos; e este circuito virtuoso está no coração da capacidade da família de ser comunicada e de comunicar; e, mais em geral, é o paradigma de toda a comunicação.
A experiência do vínculo que nos “precede” faz com que a família seja também o contexto onde se transmite aquela forma fundamental de comunicação que é a oração. Muitas vezes, ao adormecerem os filhos recém-nascidos, a mãe e o pai entregam-nos a Deus, para que vele por eles; e, quando se tornam um pouco maiores, põem-se a recitar juntamente com eles orações simples, recordando carinhosamente outras pessoas: os avós, outros parentes, os doentes e atribulados, todos aqueles que mais precisam da ajuda de Deus. Assim a maioria de nós aprendeu, em família, a dimensão religiosa da comunicação, que, no cristianismo, é toda impregnada de amor, o amor de Deus que se dá a nós e que nós oferecemos aos outros.
Na família, é sobretudo a capacidade de se abraçar, apoiar, acompanhar, decifrar olhares e silêncios, rir e chorar juntos, entre pessoas que não se escolheram e todavia são tão importantes uma para a outra… é sobretudo esta capacidade que nos faz compreender o que é verdadeiramente a comunicação enquanto descoberta e construção de proximidade. Reduzir as distâncias, saindo mutuamente ao encontro e acolhendo-se, é motivo de gratidão e alegria: da saudação de Maria e do saltar de alegria do menino deriva a bênção de Isabel, seguindo-se-lhe o belíssimo cântico do Magnificat, no qual Maria louva o amoroso desígnio que Deus tem sobre Ela e o seu povo. De um “sim” pronunciado com fé, derivam consequências que se estendem muito para além de nós mesmos e se expandem no mundo. “Visitar” supõe abrir as portas, não encerrar-se no próprio apartamento, sair, ir ter com o outro. A própria família é viva, se respira abrindo-se para além de si mesma; e as famílias que assim procedem, podem comunicar a sua mensagem de vida e comunhão, podem dar conforto e esperança às famílias mais feridas, e fazer crescer a própria Igreja, que é uma família de famílias.
Mais do que em qualquer outro lugar, é na família que, vivendo juntos no dia-a-dia, se experimentam as limitações próprias e alheias, os pequenos e grandes problemas da coexistência e do pôr-se de acordo. Não existe a família perfeita, mas não é preciso ter medo da imperfeição, da fragilidade, nem mesmo dos conflitos; preciso é aprender a enfrentá-los de forma construtiva. Por isso, a família onde as pessoas, apesar das próprias limitações e pecados, se amam, torna-se uma escola de perdão. O perdão é uma dinâmica de comunicação: uma comunicação que definha e se quebra, mas, por meio do arrependimento expresso e acolhido, é possível reatá-la e fazê-la crescer. Uma criança que aprende, em família, a ouvir os outros, a falar de modo respeitoso, expressando o seu ponto de vista sem negar o dos outros, será um construtor de diálogo e reconciliação na sociedade.
Muito têm para nos ensinar, a propósito de limitações e comunicação, as famílias com filhos marcados por uma ou mais deficiências. A deficiência motora, sensorial ou intelectual sempre constitui uma tentação a fechar-se; mas pode tornar-se, graças ao amor dos pais, dos irmãos e doutras pessoas amigas, um estímulo para se abrir, compartilhar, comunicar de modo inclusivo; e pode ajudar a escola, a paróquia, as associações a tornarem-se mais acolhedoras para com todos, a não excluírem ninguém.
Além disso, num mundo onde frequentemente se amaldiçoa, insulta, semeia discórdia, polui com as murmurações o nosso ambiente humano, a família pode ser uma escola de comunicação feita de bênção. E isto, mesmo nos lugares onde parecem prevalecer como inevitáveis o ódio e a violência, quando as famílias estão separadas entre si por muros de pedras ou pelos muros mais impenetráveis do preconceito e do ressentimento, quando parece haver boas razões para dizer “agora basta”; na realidade, abençoar em vez de amaldiçoar, visitar em vez de repelir, acolher em vez de combater é a única forma de quebrar a espiral do mal, para testemunhar que o bem é sempre possível, para educar os filhos na fraternidade.
Os meios mais modernos de hoje, irrenunciáveis sobretudo para os mais jovens, tanto podem dificultar como ajudar a comunicação em família e entre as famílias. Podem-na dificultar, se se tornam uma forma de se subtrair à escuta, de se isolar apesar da presença física, de saturar todo o momento de silêncio e de espera, ignorando que “o silêncio é parte integrante da comunicação e, sem ele, não há palavras ricas de conteúdo” (BENTO XVI, Mensagem do 49º Dia Mundial das Comunicações Sociais, 24/1/2012); e podem-na favorecer, se ajudam a narrar e compartilhar, a permanecer em contato com os de longe, a agradecer e pedir perdão, a tornar possível sem cessar o encontro. Descobrindo diariamente este centro vital que é o encontro, este “início vivo”, saberemos orientar o nosso relacionamento com as tecnologias, em vez de nos deixarmos arrastar por elas. Também neste campo, os primeiros educadores são os pais. Mas não devem ser deixados sozinhos; a comunidade cristã é chamada a colocar-se ao seu lado, para que saibam ensinar os filhos a viver, no ambiente da comunicação, segundo os critérios da dignidade da pessoa humana e do bem comum.
Assim o desafio que hoje se nos apresenta, é aprender de novo a narrar, não nos limitando a produzir e consumir informação, embora esta seja a direção para a qual nos impelem os potentes e preciosos meios da comunicação contemporânea. A informação é importante, mas não é suficiente, porque muitas vezes simplifica, contrapõe as diferenças e as visões diversas, solicitando a tomar partido por uma ou pela outra, em vez de fornecer um olhar de conjunto.
No fim de contas, a própria família não é um objeto acerca do qual se comunicam opiniões nem um terreno onde se combatem batalhas ideológicas, mas um ambiente onde se aprende a comunicar na proximidade e um sujeito que comunica, uma “comunidade comunicadora”. Uma comunidade que sabe acompanhar, festejar e frutificar. Neste sentido, é possível recuperar um olhar capaz de reconhecer que a família continua a ser um grande recurso, e não apenas um problema ou uma instituição em crise. Às vezes os meios de comunicação social tendem a apresentar a família como se fosse um modelo abstrato que se há de aceitar ou rejeitar, defender ou atacar, em vez duma realidade concreta que se há de viver; ou como se fosse uma ideologia de alguém contra outro, em vez de ser o lugar onde todos aprendemos o que significa comunicar no amor recebido e dado. Ao contrário, narrar significa compreender que as nossas vidas estão entrelaçadas numa trama unitária, que as vozes são múltiplas e cada uma é insubstituível.
A família mais bela, protagonista e não problema, é aquela que, partindo do testemunho, sabe comunicar a beleza e a riqueza do relacionamento entre o homem e a mulher, entre pais e filhos. Não lutemos para defender o passado, mas trabalhemos com paciência e confiança, em todos os ambientes onde diariamente nos encontramos, para construir o futuro.
Vaticano, 23 de Janeiro – Vigília da Festa de São Francisco de Sales – de 2015.
Papa Francisco
Fonte: CNBB

11º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude em Manaus- AM


22 de janeiro de 2015

Divulgada nova tabela de taxas e emolumentos

Os bispos da Província Eclesiástica de Natal – Dom Jaime Vieira Rocha, Arcebispo de Natal; Dom Antônio Carlos Cruz, bispo de Caicó, e Dom Mariano Manzana, bispo de Mossoró – definiram a nova tabela de taxas e emolumentos. Os valores foram publicados dia 29 de dezembro de 2014, através do decreto 12/2014. A partir de agora, os valores das taxas e emolumentos são os seguintes: Batismo – R$ 30,00; Crisma – R$ 20,00; Casamento religioso – R$ 100,00; Casamento religioso com efeito civil – R$ 120,00; transferência de casamentos – R$ 95,00; Certidão – R$ 40,00;  espórtula de missa unitencional (individual) – R$ 30,00; e para missa plurintencional (comunitária) a oferta é espontânea. O decreto, que deve ser cumprido em todas as paróquias da Arquidiocese de Natal e nas Dioceses de Caicó e de Mossoró,  entrou em vigor em primeiro de janeiro de 2015.




A Diocese de Mossoró oferece orações e louvores a Deus pela vida do Pe. Sátiro Cavalcanti Dantas. Nascido dia 22 de janeiro de 1930, Pe Sátiro celebra 85 anos de vida, alegria e muita fé.





Homem Educador
E sempre fez o bem.
Senhor de muitas idades,
E experiências também
da vida, sempre buscou
ao próximo ajudar,
E seguir a Deus nosso senhor
querendo sempre amar" 


Padre Sátiro Cavalcanti comemora 85 anos dedicados à Igreja e à educação




O padre Sátiro Cavalcanti Dantas, uma das figuras mais emblemáticas da cidade de Mossoró nas últimas décadas, completa hoje 85 anos. O religioso, reconhecido por seu engajamento às causas religiosas e educacionais durante toda a vida, vai celebrar a data em um retiro espiritual em sua casa, onde permanecerá em orações até amanhã.
A assessora particular do padre Sátiro, Lúcia Gurgel, comenta que já é tradicional que o religioso não comemore sua data de aniversário, preferindo se recolher em orações e agradecimentos ao sagrado. De acordo com ela, normalmente o clérigo viaja para cidades mais afastadas, onde se mantém isolado, mas devido a complicações de saúde, foi aconselhado a permanecer em Mossoró este ano.
“Em geral ele viaja e se mantém em retiro por três dias, o anterior ao seu aniversário, a própria data e o dia posterior. Devido ao fato de ainda estar se recuperando de um problema de saúde, este ano ele não vai viajar, vai permanecer em Mossoró”, comentou Lúcia.
Ela explicou que não está programada nenhuma celebração em comemoração ao aniversário do padre Sátiro, mas não descartou que alguma homenagem surpresa seja realizada durante o dia. De acordo com informações da FM 105, gerenciada pela Fundação Sócioeducativa do Rio Grande do Norte ( Funcern), criada pelo religioso, durante toda a programação de hoje serão veiculadas homenagens e depoimentos do bispo da Diocese de Mossoró para o padre Sátiro.
Lúcia Gurgel ainda aproveitou para ressaltar a importância da amizade e da relação com o clérigo e que, apesar de não haver grandes festividades, a data de hoje é muito especial para todos que acompanham sua trajetória. “Padre Sátiro é um amigo, pai, irmão. Sua alma acolhedora é inconfundível, e admiro muito a dedicação que este homem tem pela Igreja e pelos fiéis. Espero que nesse dia Deus abençoe este homem de fé, que ele possa viver muitos anos com saúde e felicidade”, saudou.
Padre Sátiro: um religioso engajado em questões sociais
Diferentemente da imagem que muitos carregam acerca de lideranças religiosas, padre Sátiro nunca se limitou à rigidez das funções eclesiásticas. Sua história revela uma eterna inquietação e um apreço especial pelas questões sociais e políticas. Como educador, o religioso teve papel importante na trajetória da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte ( Uern), em seu processo de estadualização.
Um dos exemplos desse engajamento se deu na luta pela construção de lombadas e a duplicação da avenida Presidente Dutra, à época conhecida como “Avenida da Morte”. Segundo informações da Pastoral do Santuário de Santa Clara, assim que o religioso assumiu a função de vigário da Paróquia de São Manoel, soube aglutinar com destreza a comunidade e as autoridades locais, que se envolveram nessa luta vitoriosa.
Como reitor da Universidade Regional do Rio Grande do Norte (URRN), esteve à frente do processo que resultou na sua estadualização, garantindo assim o acesso gratuito ao Ensino Superior de qualidade a jovens carentes de Mossoró, de outros municípios da região Oeste e até mesmo de outros Estados.
Outro episódio emblemático do religioso se refere à permanência de um numeroso grupo dos Sem Terra e Sem Teto diante do Palácio da Resistência, que não conseguiam agendar uma audiência na Prefeitura para apresentar suas reivindicações. Pe. Sátiro, como capelão, determinou que as portas da histórica Capela de São Vicente fossem “escancaradas” para acolher e oferecer abrigo e alimento a todos (crianças, jovens e adultos), até que uma solução pacífica e definitiva fosse encontrada.
Nos últimos anos, padre Sátiro tem levantado com insistência a sua voz para defender a dignidade e o respeito às famílias do bairro Dom Jaime Câmara, cobrando dos nossos representantes políticos e, em particular, da Prefeitura de Mossoró, a erradicação da atual “Favela do Tranquilim” e a garantia de moradia e das condições necessárias de vida digna para os moradores dessa sofrida comunidade.
Fonte: Jornal O Mossoroense

Padre Sátiro: Apóstolo da Educação



“Compreender para crer, crer para compreender”.
(Santo Agostinho)

A Diocese de Santa Luzia festeja oitenta anos. Neste mesmo ano jubilar, também temos a comemorar, com regozijo, os sessenta anos de vida sacerdotal de Padre Sátiro Cavalcante Dantas.
Seis décadas de meritória e marcante atuação presbiterial na comunidade mossoroense. Homem multifacetado ou, para lembrarmos uma parábola bíblica, multiplicador de talentos. Padre Sátiro educador. Padre Sátiro comunicador. Padre Sátiro idealizador do Mosteiro de Santa Clara. Padre Sátiro de fé e oração. Padre Sátiro capelão da São Vicente. Padre Sátiro estudioso da obra de Santo Agostinho.
E como poderíamos abordar cada um desses enfoques? Seriam páginas e mais páginas para detalharmos o seu amor e a sua dedicação a tudo que faz e que abraça. Sem dúvida, essa intensidade é uma de suas indeléveis marcas.
Cada mossoroense o enxerga de um ângulo ou, no mínimo, tem uma história para contar com, ou sobre, ele. Uma imensidão de ex-alunos, do Diocesano e da faculdade. Outros tantos, seus ouvintes, seja, de forma presencial, a ouvir-lhe os sermões, ou pelas ondas do rádio. Sem esquecer aqueles que interagem com ele na comunidade onde está encravada a FUNCERN.
Particularmente, destacaria duas brevíssimas histórias: fui seu acólito na capela de São Vicente. E, nessa condição, tive o privilégio de ouvir preciosas homilias. Pérolas domingueiras que, muitas vezes, desejei gravar para (re)escutá-las e, consequentemente, degustá-las com mais vagar.
O tempo passou e, por questões acadêmicas, recentemente morei um período na Europa. Em uma das férias em Mossoró, encontro Padre Sátiro e recebo dele a encomenda de um livro de Santo Agostinho – o único que faltava para completar a sua agostiniana -, que não tinha saído em português. Encontro o livro e remeto-lhe. Agradecido, ele manifesta o desejo de reembolsar-me. Refuto, claro, e digo, em tom de blague, que o maior “pagamento” seria ele escrever resenhas dos livros agostinianos, como forma de estímulo e direcionamento nas leituras, pois, muitas vezes, mesmo lendo-os, carecemos de uma orientação para alcançamos a profundidade ensejada. Ele riu e deu de ombros: “Você lá precisa disso!... E tô velho para escrever”. Tal pretexto da “velhice”, bem sei, é arma antiga e ardilosa para desvencilhar-se de alguns compromissos.
Velho?! Ah, se todos “envelhecessem” com o espírito jovial que Padre Sátiro carrega! Outro dia, numa despretensiosa conversa, ouvi dele a receita: “O intenso contato com os jovens sempre me estimulou a renovar o pensamento”. Ouso acrescentar-lhe: pensamento e ação. Adepto das redes sociais, comunica-se, com desenvoltura, pelos invisíveis fios da internet, com uma naturalidade que só não causa espanto porque o conhecemos.
Ressalto, por fim, à guisa de ilustração, que a sólida formação cristã e humanista permeia a atuação de Padre Sátiro. Seja quando nos traz Santo Agostinho, traduzindo-nos a profundeza do pensamento desse Doutor da Igreja; seja comentando as agruras cotidianas, numa simplicidade aparente, abordando a trivialidade com argúcia e sabedoria.
Uma vida assim merece as humildes bênçãos do destaque.

David de Medeiros Leite
Professor da UERN

Doutor pela Universidade de Salamanca (USAL) 

O Colégio Diocesano inaugura novas instalações em Mossoró



     A Cerimônia de Inauguração marca o início das comemorações dos 114 anos do Colégio.
     O contínuo investimento no seu capital humano, nos espaços físicos e na tecnologia de ensino, contribui para que o Colégio Diocesano Santa Luzia se destaque, por aliar sua sólida tradição à inovação.
     Marcando o início das comemorações dos seus 114 anos, o Colégio inaugura as suas novas instalações do Ensino Médio, com uma Celebração e Bênção do novo Espaço, sob a presidência do Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana e com a participação de diversos sacerdotes concelebrantes (entre eles Padre Sátiro Cavalcanti, Diretor do Diocesano, o Pe. Charles Lamartine, Vice-Diretor da Instituição); nesta Sexta-feira, 23 de Janeiro, a partir das 19h. (Transmissão simultânea: FM 105 e Rádio Rural de Mossoró).
     O Colégio Diocesano constitui-se grande referência na área educacional, pois está associado a padrões de qualidade de um ambiente educativo propício ao desenvolvimento das crianças e jovens, numa perspectiva de formação integral do ser humano.


Memória: Encerramento da Festa de São Sebastião 2015 em Encanto- RN


Espetáculo A Paixão de Cristo em Mossoró- RN






Atenção: Nesta Terça-feira (27 de Janeiro), às 19h30, no Santuário de Santa Clara, 1ª Reunião da Coordenação do Espetáculo Paixão de Cristo, com os interessados em participar da Edição 2015 deste Tradicional Evento Religioso e Cultural, Realizado pelo Santuário de Santa Clara, com a Produção Artística do Vereador Flávio Tácito e Direção de Júnior Félix. Na oportunidade serão abertas as Inscrições para a formação do Elenco.

Participe!
Mais Informações na Secretaria do Santuário - (de 08:00h às 13:00h) ou pelo Fone: 3312-3224.

Memória: Encerramento da Festa de São Sebastião em Melancias-RN


21 de janeiro de 2015


Papa Francisco envia carta à Pastoral da Juventude reunida no XI Encontro Nacional da PJ






"Meus queridos e minhas queridas jovens, tenho muita esperança em vocês que dão testemunho com as suas vidas desse Cristo libertador. Esse Cristo que “olhou ao jovem com misericórdia e o amou”, a Igreja também ama vocês e por isso os peço que não se deixem abater pelas coisas que possam chegar a ouvir da juventude, em todo tempo histórico se falou pejorativamente dos jovens, mas também em todo tempo foi essa mesma juventude que dava testemunho de compromisso, fidelidade e alegria.
Nunca percam a esperança e a utopia, vocês são os profetas da esperança, são o presente da sociedade e da nossa amada Igreja e por sobre todo são os que podem construir uma nova Civilização do amor."

Confira toda a carta: http://goo.gl/rarl0s


20 de janeiro de 2015

Reforma na Matriz São José terá início após a festa do padroeiro





Com o objetivo de angariar fundos para promover a reforma da Matriz de São José, a paróquia dedicada ao protetor das famílias e dos agricultores está promovendo a campanha que tem como tema ‘Sou uma pessoa de fé, colaboro com a reforma da Matriz de São José’. A obra será iniciada logo após a realização da Festa de São José, que ocorrerá de 9 a 19 de março.
A intenção inicial da coordenação da paróquia era de realizar a reforma antes da festa em homenagem ao padroeiro, mas vendo que não terminaria em tempo hábil decidiu-se que a obra seria realizada então depois da comemoração. De acordo com o auxiliar administrativo, Mizael Alexandre Oliveira, a campanha já conseguiu levantar fundos para iniciar a obra, mas continua para garantir que o trabalho não seja paralisado antes de ser concluído. “A nossa campanha seguirá até conseguirmos todo o dinheiro necessário para a construção. Queremos começar em abril e estamos trabalhando para isso”, afirma.
Quem quiser participar ofertando qualquer quantia pode procurar a coordenação na paróquia. Um dos diferenciais é que a pessoa pode solicitar na própria paróquia o ‘cartão arrecadador’ e se responsabilizar por conseguir doações junto aos familiares e amigos, por exemplo.

Durante a obra, as atividades da Matriz serão realizadas na Casa da Mãe Rainha, localizada por trás da Igreja de São José. Apenas a secretaria permanecerá funcionando no mesmo local, pois não sofrerá nenhuma alteração durante a reforma. “Todas as missas e outras atividades ocorrerão normalmente na Casa da Mãe Rainha”, diz o auxiliar. A obra tem previsão para durar cinco meses.

Fonte: Gazeta do Oeste


19 de janeiro de 2015

Programa A Luz recebe Padre Lauro Freire





A Diocese de Mossoró está presente na programação da TCM - Canal 10. Todas as segundas, a partir das 17 horas, os telespectadores podem acompanhar o programa "A Luz da Diocese". Nesta segunda-feira, o apresentador, Padre Carlinhos, entrevista o padre Lauro Freire, do Instituto Nova Jerusalém, sobre a prática do "Exorcismo". O programa é reapresentado toda sexta-feira, às 17 horas. Confira e divulgue na sua paróquia.  

O padre Lauro Freire Alves Filho, 40, filósofo e teólogo, membro do Instituto Nova Jerusalém, localizado no bairro Cristo Redentor é um dos padres com o ofício de rezar pela libertação da influência maligna na arquidiocese de Fortaleza.

18 de janeiro de 2015

Memória: Festa de São Sebastião 2015 em Encanto.



Romaria da Terra e da Água no Piauí é iniciativa para Ano da Paz

A 13ª Romaria da Terra e da Água do regional Nordeste 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) pretende, de acordo com os organizadores, ser uma das iniciativas para o Ano da Paz. O evento marcado para os dias 17 e 18 de outubro, em Oeiras (PI), terá como tema “Terra e água: direito dos povos, garantia de vida e paz”. O lema proposto é “Eu darei essa terra à sua descendência” (Gn 12,7).

A escolha da temática relacionada à proposta da CNBB para 2015 foi feita em reunião entre o bispo de Oeiras (PI), dom Juarez Sousa da Silva, o secretário executivo do regional, padre Luiz Eduardo Bastos, e agentes de pastorais e organismos, no dia 8 de janeiro. Na ocasião, também foram discutidos assuntos relacionados às comissões de preparação e matrizes operacionais e financeiras do evento.
Segundo os organizadores, o Documento 101 da CNBB “A Igreja e a questão agrária brasileira no início do Século XXI” é a “fonte inspiradora” para esta edição do evento. O texto apresenta a visão do episcopado brasileiro sobre a realidade agrária do país, “em uma perspectiva do agir pastoral na defesa da natureza, nos cuidados com a água e na produção de energia sustentável”.
Recordando o Documento 101, o assessor da Cáritas Brasileira no Piauí, Carlos Humberto Campos, afirma que a Romaria é uma “expressão de esperança de que a Reforma Agrária, na perspectiva do acesso e democratização da terra e da água se torne política pública assumida pelos poderes legislativos, executivo e judiciário, em nível federal, estadual e municipal, para a construção de um novo modelo de desenvolvimento no campo”.
Fonte: CNBB

17 de janeiro de 2015

Domingo é "Dia da Solidariedade".



Dentro dos 80 anos da Diocese de Mossoró, foi lançado, no dia 20 de julho/2014, o projeto “Domingo é Dia da Solidariedade”.  Esse projeto tem como objetivo arrecadar doações, a cada terceiro domingo de cada mês,  que possam ajudar oito projetos sociais da Diocese pelas paróquias de Mossoró. Veja no quadro (abaixo) quais projetos sua paróquia vai abraçar.


Romaria de São Sebastião no Santuário do Lima em Patu- RN