Colégio Sagrado Coração de Maria se prepara para celebrar 100 anos

  Dorinha, Pe Flávio, Irma Zelandia, Irmã Nerialba, Irmã Lucilene e Irmã Zeze 
Dorinha e os professores do Colégio

Fundado no dia 2 de agosto de 1912, pela irmã Maria Leocádia de Menino Jesus, o Colégio Sagrado Coração de Maria (CSCM) se prepara para realizar a maior festa da sua história: 100 anos de existência. Apesar de ainda restarem quatro meses para o aniversário do colégio católico, a preparação da congregação já começou. Irmã Nerialba, que nesta sua segunda passagem pelo colégio acumula oito anos, explicou que já existem várias ideias para a realização da festa. "No dia 1° de agosto acontecerá uma caminhada do colégio até o cemitério. Será uma missa da saudade e da gratidão aos alunos já falecidos que passaram pela instituição", disse irmã Nerialba.
A primeira turma do Colégio das Irmãs, em 1912, teve apenas 57 alunos. Atualmente, o colégio possui mais de 2.000 estudantes, desde o maternal até o ensino fundamental. De acordo com Irmã Nerialba, que além de freira já estudou no colégio, o regime no início era bastante rígido. "As alunas tinham que assistir aulas de meias e mangas compridas. Não podiam usar maquiagem, brinco nem pintar as unhas. Hoje mudou um pouco porque os tempos mudaram", explicou. A primeira aluna matriculada no CSCM foi Maria de Lurdes Nogueira. "O colégio ainda possui vários parentes da primeira aluna matriculada, o que significa que temos a quinta geração do Sagrado Coração de Maria. Vários alunos famosos já passaram por aqui, como o senador José Agripino", disse.
Irmã Nerialba será responsável por lançar a revista do CSCM, que contará toda a história de 100 anos da instituição. Algumas curiosidades serão relatadas na revista. Se hoje é raro alguma aluna ter o interesse de se tornar freira, não se pode afirmar isso de antigamente. "Uma vez saiu um ônibus daqui de Mossoró só para levar as candidatas a freiras para Salvador", comentou. Na programação da festa de aniversário do Colégio das Irmãs, está previsto o dia do abraço ao colégio. "Todos os alunos, ex-alunos, funcionários, pais, pessoas que gostam do CSCM darão as mãos e vão abraçar o colégio.
Terá também uma confraternização dos ex-alunos prevista para o dia 4 de agosto, mas não tem nada definido ainda", explicou. Muitos estudantes chegam ao CSCM ainda no maternal e só saem no final do ensino fundamental, já que o colégio não possui ensino médio. "A saudade de quem passa por aqui é grande. Como o próprio hino diz, o objetivo do colégio é 'preparar a mocidade vibrante para a luta que o bem irradia'", finalizou.

Alunos se sentem orgulhosos

Em mais de 100 anos de história, os alunos que já passaram pelo Colégio Sagrado Coração de Maria não se esquecem do tempo que antecedeu a adolescência. Paulo Perez Maia, de 19 anos, que atualmente cursa Ciência e Tecnologia na Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), ingressou no Colégio das Irmãs no maternal e só saiu no final do ensino fundamental. De acordo com ele, o ensino da instituição ultrapassa o conhecimento científico. "A importância do CSCM não está apenas na qualidade do ensino científico. Ela está diretamente ligada na formação pessoal, que hoje em dia está em falta em muitas escolas. No CSCM, os professores são seus pais adotivos, participam da sua vida ativamente, mostrando os valores corretos de como ser um homem", comentou.
Paulo Vidal, de 19 anos, chegou ao Colégio das Irmãs apenas no início do ensino fundamental, mas não se esquece da experiência que aprendeu. "Aprendi no CSCM o que os outros colégios nos quais passei não ensinaram. Aprendi que os valores morais devem ser postos em primeiro lugar. É uma honra estar presente nesta grande festa do centenário do colégio."

Fonte: Jornal De Fato