Comissão vai elaborar documento com propostas de convivência com a seca

Padre Flávio Augusto, Pe Talvacy Chaves e a equipe da Pastoral da Terra participaram 

Representantes das três dioceses do Rio Grande do Norte, de instituições que atuam no campo e da Ordem dos Advogados no Brasil – OAB/RN, se reuniram na manhã desta quinta-feira, 31, no Centro Pastoral Pio X – subsolo da Catedral Metropolitana de Natal. A finalidade da reunião foi discutir ações de convivência com a ausência de chuvas, especialmente no Semiárido do Rio Grande do Norte; convocar a sociedade para se mobilizar para que sejam tomadas medidas efetivas, e reivindicar do Estado ações concretas que amenizem os efeitos da seca.
O Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, abriu a reunião e destacou os motivos da reunião. O agrônomo José Procópio de Lucena, da coordenação da Articulação do Semiárido – ASA Potiguar, fez a memória dos vários documentos entregues, nos últimos meses, ao Governo Estadual, pelas instituições, e que resultaram em poucas ações. “Nessa reunião vamos pensar em o que vamos fazer, concretamente, para enfrentar mais um ano de ausência de chuvas”, disse José Procópio.
No decorrer da reunião, diversas pessoas usaram a palavra para ressaltar a situação vivida pelas pessoas, especialmente os trabalhadores rurais, e a inércia dos Governos, perante a situação da ausência de chuvas. O Arcebispo, Dom Jaime, enfatizou que se faz necessário pensar em propostas concretas para apresentar ao Governo. Já, o coordenador estadual do Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários – SEAPAC, organismo pertencente à Igreja Católica, Diácono Francisco Teixeira, mencionou que junto às propostas de ações de enfrentamento às consequências à escassez de chuvas também é preciso inserir propostas para a saúde pública, a educação básica e a segurança. “Além disso, precisamos levar o tema da seca para o mundo urbano. É preciso que as escolas públicas, nas cidades, trabalhem a consciência das pessoas para que saibam economizar água”, destacou o Diácono.
No final da reunião, foi escolhida uma comissão, formada por representantes da Igreja Católica, ASA Potiguar, OAB/RN e de algumas instituições que atuam no campo. Esta comissão vai elaborar um documento com propostas de ações de convivência com a ausência de chuvas, que será entregue ao Governo do Estado.

Fonte: Arquidiocese de Natal