Subsídio Hora da Família 2013





O Subsídio ‘Hora da Família’ para 2013 será apresentado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família (CEPVF) na próxima reunião do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que será realizada entre os dias 6 e 8 de março.

Com o tema “A Transmissão e Educação da Fé Cristã na Família”, o subsídio é um material que orienta as famílias para reflexões durante o ano.

Em entrevista ao Portal A12.com o bispo presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, Dom João Carlos Petrini falou sobre as preocupações da Igreja com a atualidade abordando o relacionamento entre pais e filhos, além da importância da transmissão da Fé.


Portal A12 -  O que a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família pretende transmitir a partir do tema “A Transmissão e Educação da Fé Cristã na Família”?
Dom João Carlo Petrini -  Na sociedade contemporânea, verifica-se uma distância entre a geração adulta e as novas gerações que atinge todas as manifestações da vida. Essa distância configura-se como dificuldades para partilhar ideais e comungar valores. As relações entre jovens e adultos nas famílias costumam ser bastante afetivas, mas pouco abertas para colocar em discussão decisões tomadas e opções de vida consideradas mais relevantes. Estas circunstâncias, que valeria a pena compreender melhor em suas causas e em suas consequências, verificam-se também na vivência da fé. 
Os mais velhos recordam como o pai e a mãe ensinavam a juntar as mãos e a decorar diversas orações e a despertar a intuição de uma realidade invisível e fundamental: o Mistério de Deus, sua presença amorosa.
Sabemos que raramente isto acontece nos dias atuais. As exigências do ambiente de trabalho parecem absorver as melhores energias de homens e mulheres que, quando podem estar com seus filhos, priorizam outras atividades, outras formas de conviver. A educação dos elementos básicos da religião é adiada para o tempo da catequese na paróquia. Dessa maneira, muitas crianças crescem sem referências religiosas que possam ajudá-las a acolher a realidade, a atração que ela exerce e, ao mesmo tempo, suas durezas e contradições.
A “Hora da Família” deste ano tem como finalidade despertar nas famílias cristãs a consciência da importância da transmissão da fé para seus filhos, através do testemunho da presença divina experimentada como fonte de luz para a inteligência e sabedoria para orientar-se na vida, como força que nos é comunicada por aquele que venceu a morte.
A “Hora da Família” é um instrumento de grande penetração nas comunidades católicas e a nossa expectativa é que possa ajudar os casais a comunicar a experiência de fé aos seus filhos, comunicando a alegria e a gratidão, a confiança e a paz que a amizade em Cristo lhes permite viver.

Portal A12 -  Atualmente qual a preocupação da Igreja quando analisamos os relacionamentos entre pais e filhos?
Dom João Carlo Petrini -  Observando a relação entre pais e filhos, uma característica que emerge é a tentativa, da parte dos pais, de proteger os filhos de todas as contrariedades da vida, de poupá-los dos sacrifícios que eles, provavelmente, enfrentaram quando adolescentes, de evitar que passem qualquer privação. De um lado, esta atitude mostra o amor dos pais para com seus filhos, de outro lado, sem querer, como efeito colateral, isto pode prolongar atitudes infantis, retardando a maturidade. Enfrentar os desafios da existência obriga o jovem a dar passos de maturidade. Mas quando as montanhas são rebaixadas e os vales são preenchidos para chegar mais rapidamente à vida confortável, parece que o vazio toma conta e muitos caem na tentação de preenchê-lo com coisas que não valem e que destroem o melhor da juventude: a esperança, a garra para crescer, a responsabilidade para realizar um projeto que inclui a família, o trabalho, a casa, um grande ideal de bem e de paz.
A preocupação da Igreja, diante dos jovens, é que encontrem adultos que possam ser seguidos como modelos de equilíbrio, sabedoria, maturidade humana e cristã e que os ajudem a desenvolver seus talentos, trazer à tona suas qualidades.

Portal A12 -  Qual o papel do subsídio neste Ano da Fé e ano de Jornada Mundial da Juventude no Brasil?
Dom João Carlo Petrini -  A “Hora da Família” é um subsídio precioso num ano que é marcado pelo empenho com a Nova Evangelização, pela vontade de recuperar a simplicidade e a riqueza da fé que nos permita reconhecer a presença de Jesus Cristo morto e ressuscitado, como alguém nosso contemporâneo ao qual possamos dizer: Tu Senhor, aqui. Eu estou persuadido de que uma sociedade que cresce ignorando a Deus e a Jesus e ao seu Evangelho, inevitavelmente cresce no cinismo e na violência, difundido uma cultura com as marcas da banalidade e da vulgaridade, não identificando outro ideal de vida a não ser o crescimento do poder pessoal e o uso dele, para prevalecer sobre tudo e todos, para se dar bem a qualquer custo. Não me parece uma grande conquista. Este mundo moderno tem muitas coisas admiráveis e fascinantes, mas torna-se sempre mais um deserto inóspito cheio de ameaças à vida, dizia alguns dias atrás o Papa Bento XVI. A Jornada Mundial da Juventude tem objetivos semelhantes aos objetivos deste subsídio: favorecer o encontro com Jesus Cristo para que a vida encontre toda beleza à qual é chamada, recupere toda a grandeza de significado, de utilidade verdadeira, de ideal e de dignidade.
Nesse sentido, a “Hora da Família” é um instrumento que quer favorecer o encontro de famílias que, em conjunto, acompanhando os roteiros apresentados, possam partilhar suas experiências e encontrar respostas para construírem seu cotidiano de maneira criativa, não como mansos servidores da cultura dominante, mas como protagonistas de uma vida mais intensa e apaixonada porque é iluminada por Jesus Cristo.

Fonte: A12