Mudança no Itinerário da Procissão de Corpus Christi em Mossoró





Por motivo da interdição no cruzamento da Avenida Abel Coelho com a BR-304, a procissão de Corpus Christi que ocorrerá quinta-feira, dia 30, terá mudança no itinerário. A procissão sairá da Catedral de Santa Luzia para o Santuário do Sagrado Coração de Jesus, Centro de Mossoró. Antes da procissão, o bispo Diocesano Dom Mariano Manzana, presidirá a Missa, às 17h, na Catedral de Santa Luzia. Todo Povo de Deus é convidado.

Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo - Corpus Christi

A Igreja celebra cheia de louvor e ação de graças, em meio à solenidade e procissões festivas a festa de Corpus Christi, a festa da Sagrada Eucaristia. Jesus, em seu infinito e divino amor, quis permanecer na Igreja de forma sacramental, um sinal visível revelador de Sua presença na Sagrada Eucaristia.
Na Eucaristia Jesus deixou à Igreja o único, eterno e supremo sacrifício de Sua vida, oferecido na cruz a fim de que ela (igreja) o possa oferecer ao Pai celeste em cada Missa celebrada.
Ao mesmo tempo na Eucaristia, Jesus quer dar-se aos seus, em forma de “Comunhão”, para ser companheiro de caminhada, para ser força, ânimo, remédio, libertação, salvação e fonte de santidade para o ser humano.

Eucaristia, fonte e ápice da vida
A Eucaristia é o cimo (ponto mais alto) para o qual se dirige a ação da Igreja e ao mesmo tempo, fonte, do onde brota toda a sua força.
A Eucaristia é “fonte de toda a vida cristã”. É o ponto central de toda nossa fé e de nossa vida. Todos os demais sacramentos, toda a nossa vida de Igreja se ligam à Eucaristia, pois na Eucaristia está Jesus, nossa Páscoa.
A Eucaristia é vida, é força que ativa as pessoas a seguir Jesus Cristo, viver em comunhão com Ele e viver em comunhão e missão na comunidade.
No Documento do Concílio Vaticano II lemos: “Não se constrói nenhuma comunidade cristã, se ela não tiver por raiz e centro a celebração da Santíssima Eucaristia”.  A Eucaristia constrói a vida da comunidade.
Pela Celebração Eucarística já nos unimos à liturgia do céu e antecipamos a vida eterna, quando Deus será tudo em todos.

A Eucaristia é muito importante porque:
  • Na Eucaristia Jesus está vivo e presente;
  • Cristo a instituiu; é vontade Dele que a celebremos;
  • A Igreja faz isso para celebrar a sua memória;
  • Em todas as missas, Jesus se torna presente, como alimento espiritual.
A riqueza da Eucaristia é tão grande que para falar dela são usados vários nomes.

Cada um dos nomes lembra algum aspecto da Eucaristia:
  • Eucaristia: porque é ação de graças a Deus, principalmente pela criação, redenção e santificação.
  • Ceia do Senhor: pois se trata da refeição que o Senhor fez com seus discípulos na véspera de sua paixão.
  • Fração do Pão: porque este rito, próprio da refeição judaica é utilizado por Jesus quando abençoa e distribui o pão, de modo especial na Última Ceia.
  • Assembléia Eucarística: porque a Eucaristia é celebrada na assembléia dos fiéis, expressão visível da Igreja.
  • Memorial: recorda e atualiza a Paixão e Ressurreição do Senhor.
  • Santo Sacrifício: porque recorda e atualiza o único sacrifício, o de Cristo Salvador e inclui a oferenda da Igreja.
  • Santa e Divina Liturgia: porque toda a liturgia encontra o seu centro e a sua expressão mais forte na celebração deste sacramento.
  • Santíssimo Sacramento: porque é o Sacramento dos Sacramentos.
  • Comunhão: porque é com este sacramento que nos unimos a Cristo que nos torna participantes do seu Corpo e do seu Sangue para formarmos um só corpo.
  • Santa Missa: porque a liturgia na qual se realizou o mistério da salvação termina com o envio dos fiéis para que cumpram a vontade de Deus na vida cotidiana (CigC1328-1332)
Conclusão
A Eucaristia está no meio do mundo como uma fogueira no meio da noite. Opondo-se às paixões do ódio, da luxúria e da avareza, ela purifica os corações, recria o gosto pela fraternidade, desperta o dever pela ação social, restabelece as comunicações. Quanto mais a Eucaristia atua na sociedade, tanto mais esta mesma sociedade se unifica e se eleva. Quanto mais diminuem o conhecimento e a consciência do que é a Eucaristia, tanto mais a sociedade se degrada. Quando a Eucaristia é vivida profundamente, ela é saúde para os doentes, é alegria par quem sofre. Ela inspira os artistas, alimenta a política, transfigura a economia. É via, é paz, é perene renovação. (Texto Base do XII Congresso Eucarístico Nacional de Vitória, E.S.)