Ordenação: Diácono Ramilson de Moura será o 17º Padre ordenado por Dom Mariano Manzana




Hoje, dia 1º de junho, o Bispo Diocesano, Dom Mariano Manzana, e todo o clero acolherão um novo membro na Diocese de Mossoró. Na Santa Missa que acontecerá na Matriz Senhora Santana, em Campo Grande/RN, às 17 horas, o diácono Ramilson Raimundo de Moura será o 17º ordenado por Dom Mariano Manzana à frente da Diocese.
Depois de ordenado, o futuro sacerdote estará celebrando sua primeira missa no dia 02, às 10 horas, na Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Patu. A segunda celebração será também no dia 02, às 19h30, na Paróquia de Senhora Santana, em Campo Grande, e a terceira no dia 09, às 16 horas, em Mossoró, na Paróquia de São José.

Ramilson Raimundo de Moura, 37 anos, é natural de Patu/RN, filho do casal Antônio de Moura ( falecido) e Maria das Mercês Francelino e tem 11 irmãos. Estudou Filosofia e Teologia e esteve a serviço como diácono na Paróquia de Senhora Santana, no município de Campo Grande/RN. O lema da ordenação presbiteral escolhido foi “Eu sou o Bom Pastor, conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem” (Jo 10,14).

Vocação - A minha vocação surgiu aos poucos. Eu me lembro que meus pais me levavam para a missa desde pequenino, depois me puseram na catequese. E não demorou para eu começar a gostar das coisas da Igreja, a começar pelo padre, que era padre Guido Toneloto, muito atencioso com as crianças, logo conquistou-me para o serviço dos coroinhas e fui gostando e me deixando levar. Fui crescendo e a cada dia me apegando às missas nos finais de semana. Tomei como devoção todos os domingos ir à missa. Pra mim uma semana sem missa era uma semana sem a bênção de Deus. Uma certa vez, fui à missa e lá nesse dia não houve missa pois o padre se encontrava doente. Para não ficarmos sem nada expuseram o Santíssimo Sacramento e eu fiquei reclamando diante do Senhor que ia começar a semana sem missa. E logo veio uma resposta no meu coração que a messe era grande e poucos eram os operários e que eu podia suprir a falta deles sendo um padre também. Decidi procurar descobrir a minha vocação. Claro aí também entra a Renovação Carismática que me deu impulso e coragem.
Conheci os padres dehonianos (Sagrado Coração de Jesus), eles me apoiaram e foi lá que eu fiz quase toda minha formação de seminarista. Mas a vontade de servir ao povo da minha Diocese não acabou e, no final de 2010, falei com Dom Mariano através de padre Jorge, que me aceitaram e aqui estou feliz e convencido de que farei algo pelo meu Senhor ajudando a Igreja de CRISTO.

Transmissão- FM Independência de Campo Grande e Rádio Rural de Mossoró