Agentes de pastorais da Paróquia de Assu estudaram o Evangelho de Lucas.

 Auditório lotado
 Zelia, Pe Francisco Canindé  e Pe Flávio Augusto

O mês de setembro é considerado o "Mês da Bíblia". Para se aprofundar e compreender o que isto significa, a Paróquia de Assu fez um encontro alusivo à temática. O encontro contou com a assessoria de Zélia Cristina do Centro de Estudo Bíblicos (CEBI). O Evangelho de Lucas foi estudado pelos presentes.  


MÊS DA BÍBLIA COM LUCAS

Lucas é considerado “o evangelista da misericórdia”, pois relata essa essência divina presente nas atitudes de Jesus: um único indivíduo que se salva é motivo para que Deus faça festa. Na parábola da ovelha perdida, Jesus é o pastor que, ao reencontrar a ovelha, a põe no colo e chama os amigos para festejar (Lc 15, 5-7); na parábola da moeda perdida, Jesus festeja com o reencontro de uma pequenina moeda, certamente de pouco valor monetário, mas de grande valia para quem tem pouco (Lc 15, 9-10); e na clássica parábola do filho pródigo, Jesus é a figura do Pai Misericordioso que só tem alegrias quando o filho perdido volta confiante para casa e se entrega ao perdão e ao acolhimento do Pai. Se ressaltamos mais a figura do filho pródigo é porque ainda não estivemos atentos à grandeza desse Pai Celeste que nos quer fazendo a festa com Ele.

Lemos em Ezequiel: “Deus não quer a morte do pecador, mas que ele se converta e viva” (33,11). É esse mesmo desejo que está presente no capítulo 15 de Lucas que somos especialmente convidados a ler neste mês dedicado à Bíblia. Iremos, com a leitura, aprender a valorizar a conversão, atitude necessária que deve ser adotada por nós diariamente, pois há tantas distrações que nos fazem perder a ovelha (o que perdemos ou não cuidamos bem e que pode ser comparado à ovelha?); deixamos que se percam pequeninas coisas, como se não tivessem valor hoje, mas que amanhã poderão nos fazer grande falta; e também todos somos filhos pródigos, necessitados dos braços abertos e sinceros do Pai Amoroso.

Atendamos ao convite da Igreja para lermos e relermos Lc 15: são apenas 32 versículos. O meu convite se estende um pouco mais: por que não ler todo o Evangelho de Lucas?: são 24 capítulos. Você se surpreenderá, se ainda não percebeu isso, com um Jesus Misericordioso, atento à presença solícita das mulheres, atento aos doentes e sofredores, mais do que os outros evangelistas destacam.