Dia Mundial das Missões.



No próximo dia 20 celebraremos o Dia Mundial das Missões. O mês de outubro é um tempo favorável para refletirmos sobre a necessidade de vivermos intensamente a natureza da Igreja: a missionariedade. A missão faz parte da identidade da Igreja, pois esta nasceu da dinâmica de um Deus que vem até nós por meio da encarnação do Verbo. Jesus, por sua vez, durante sua missão formou discípulos e missionários. Neste sentido, percebemos que “ou somos Igreja Missionária ou não somos Igreja”.
Desde o movimento de Deus que sai de si e vem até nós, passando pela missão de Jesus continuada e atualizada ao longo dos tempos pela Igreja, a missão tem sido o meio mais eficaz de anúncio da Boa Nova e edificação do Reino. O Papa Francisco, em sua mensagem para o Dia Mundial das Missões 2013, nos adverte: “A missionariedade da Igreja não é proselitismo, mas antes testemunho de vida que ilumina o caminho, que traz esperança e amor. A Igreja – repito uma vez mais – não é uma organização assistencial, uma empresa, uma Organização Não Governamental (ONG), mas é antes uma comunidade de pessoas, animada pela ação do Espírito Santo, que viveu e vive o espanto do encontro com Jesus Cristo,  desejando partilhar esta experiência de profunda alegria, partilhar a mensagem da salvação que o Senhor nos trouxe.”
Como bispo pastor nesta Diocese, venho vivendo desde 2010 uma experiência muito rica com as visitas pastorais, que têm sido de modo particular entre nós de caráter missionário. Tenho percebido que tem crescido pouco a pouco a consciência missionária e o entendimento que a missão decorre não exclusivamente do Sacramento da Ordem, do sacerdote, mas do Sacramento do Batismo, ou seja, é um imperativo de fé. Somos todos, seguindo os passos de Jesus, chamados a sermos discípulos-missionários. O nosso sonho como bispos do Brasil é ver a paróquia não como uma única comunidade engessada ao redor da matriz, mas como uma rede de comunidades. E isto não é possível sem uma clara consciência missionária. O protagonismo dos leigos deve ser entendido como um fermento que torna a Igreja robusta, viva e dinâmica.
Neste sentido, nos deixemos então formar, educar por Jesus Mestre como discípulos seus para igualmente sermos enviados como missionários por Ele para dar testemunho, anunciar aquilo que “vimos e ouvimos do próprio Senhor” ao mundo inteiro.

Boa missão a  todos.


Dom Mariano Manzana. 



No dia 20 de outubro, Dia Mundial das Missões, as Pontifícias Obras Missionárias (POM) realizam coleta para projetos de colaboração da Igreja em todo o mundo. O valor arrecadado nas coletas das celebrações deste domingo será enviado integralmente para as POM, que coordenam trabalhos missionários da Igreja.