Imprensa mossoroense repercute Cf 2014.



A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou ontem, em Brasília, a Campanha da Fraternidade 2014, que tem como tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e o lema “é para a liberdade que Cristo nos libertou”.  O bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner, presidiu a cerimônia, na qual foi divulgada mensagem do papa Francisco para a Campanha da Fraternidade. Em Mossoró a campanha será divulgada na próxima segunda-feira, às 9h, pelo bispo diocesano dom Mariano Manzana. A solenidade será na Unidade de Convivência da Família, localizada em frente à Escola Municipal Professor Antônio da Graça Machado, na Avenida Alberto Maranhão.
Ontem o bispo viajou para o lançamento da campanha na Regional Nordeste e retorna hoje para Mossoró. No domingo, um dia antes do lançamento da Campanha da Fraternidade pela Diocese de Mossoró, haverá uma caminhada contra o tráfico humano, que se caracteriza com várias vertentes, seja no trabalho ou envolvendo órgãos.
A caminhada sairá do Vuco-Vuco a partir das 8h com destino à Catedral de Santa Luzia, onde o bispo Dom Mariano Manzana abre oficialmente a Campanha da Fraternidade em Mossoró.
Segundo a assessoria de imprensa da Diocese, na segunda-feira o bispo reunirá a imprensa para explicar como a temática será trabalhada em Mossoró. Sabe-se que a Diocese confeccionou panfletos educativos, os quais serão distribuídos em missas à população. Sabe-se também que neste ano a Campanha da Fraternidade será expandida e envolverá escolas da rede pública e privada de ensino.
A mensagem do Papa Francisco lida ontem na CNBB diz o seguinte: “Sempre lembrado do coração grande e da acolhida calorosa com que me estenderam os braços na visita de fins de julho passado, peço agora licença para ser companheiro em seu caminho quaresmal, que se inicia no dia 5 de março, falando-lhes da Campanha da Fraternidade que lhes recorda a vitória da Páscoa: «É para a liberdade que Cristo nos libertou» (Gal 5,1). Com a sua Paixão, Morte e Ressurreição, Jesus Cristo libertou a humanidade das amarras da morte e do pecado.
Durante os próximos quarenta dias, procuraremos conscientizar-nos mais e mais da misericórdia infinita que Deus usou para conosco e logo nos pediu para fazê-la transbordar para os outros, sobretudo aqueles que mais sofrem: «Estás livre! Vai e ajuda os teus irmãos a serem livres!». Neste sentido, visando mobilizar os cristãos e pessoas de boa vontade da sociedade brasileira para uma chaga social qual é o tráfico de seres humanos, os nossos irmãos bispos do Brasil lhes propõem neste ano o tema Fraternidade e Tráfico Humano.”
Fonte: Jornal de Fato.