Igreja canoniza João XXIII e João Paulo II

Milhares de peregrinos de todo o mundo se reúnem na cidade de Roma, Itália, neste domingo, 27 de abril, para participarem da celebração durante a qual serão canonizados os Papas João XXIII e João Paulo II. A celebração, presidida pelo Papa Francisco, acontece na Praça de São Pedro, às 10 horas (5 horas da manhã, horário de Brasília).
A Rádio Rural estará transmitindo a missa de canonização a partir das 5h, em cadeia com a Rádio Aparecida. Acompanhe www.ruraldemossoro.com.br 

Papa João Paulo II, recebendo oferendas de pescadores, durante a missa, por ocasião do Congresso Eucarístico Nacional, em Natal, em 1991

Lembranças de João XXIII
O arcebispo emérito de Natal, Dom Heitor de Araújo Sales, recorda bem o dia da eleição do Cardeal Angelo Roncalli. Dom Heitor, na época, padre, estudava em Roma, e, durante o Conclave foi, com o irmão, Dom Eugênio Sales, para a Praça de São Pedro, à espera da 'fumaça branca'. "Foi um dos conclaves mais demorados da história. Eu e Dom Eugênio estávamos na Praça de São Pedro, quando, enfim, a fumaça branca surgiu na chaminé da Basílica", recorda.
Depois da eleição, o recém-eleito Papa João XXIII recebeu os bispos de outros países que estavam em Roma. Dom Heitor teve a oportunidade de ir ao encontro, acompanhando Dom Eugênio. Dom Heitor também participou da primeira audiência pública realizada por João XXIII, no final de novembro de 1958. "Naquela época, a audiência era realizada na 'sala das bênçãos', que era um salão grande. Recordo que foi um pronunciamento muito bonito. Uma das coisas que marcaram, é que, na ocasião, João XXIII disse que talvez não conseguisse fazer um bom pronunciamento, porque ainda era novato, como papa", destaca o arcebispo emérito de Natal.
Sobre o apelido de 'Papa Bom', Dom Heitor explica que veio da bondade de João XXIII. "Os italianos, normalmente, se referiam a ele como o Papa Bom. Ele (João XXIII) salvou a vida de muitos judeus, no tempo da guerra", comenta.

Lembranças de João Paulo II
O arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, teve a oportunidade de estar com o Papa João Paulo II por várias vezes. A primeira vez foi quando da visita do Papa ao Brasil, em 1980. "Foi no Seminário da Prainha, em Fortaleza (CE), quando o Papa recebeu os padres. Eu era padre, na época, e lembro bem do olhar penetrante dele, durante o encontro conosco", recorda Dom Jaime.
Depois, em 1991, Dom Jaime também esteve com João Paulo II, durante o Congresso Eucarístico Nacional, realizado em Natal. Em 6 de janeiro de 1996, Dom Jaime foi ordenado bispo, em Roma, pelo Papa João Paulo II. "Era de praxe, o Papa se encontrar com os bispos que ele ordenava, depois da ordenação. Lembro-me de que ele abriu uma exceção e recebeu a mim, juntamente com 25 pessoas, entre familiares e amigos que me acompanhavam, às 19 horas, no Palácio Apostólico, porque teríamos que viajar logo para o Brasil", recorda.
Já como bispo, Dom Jaime teve outros encontros com João Paulo II, por ocasião das visitas ad limina (visita que os bispos fazem a cada cinco anos, ao Papa, e é prevista no Código de Direito Canônico).
O arcebispo de Natal diz que guarda na memória o ser comunicativo, que era João Paulo II. "Era um homem de muita firmeza e liderança. Era um homem que sabia se comunicar com as multidões", destaca Dom Jaime.
João Paulo II em Natal
O ano de 1991 ficou marcado na história da Arquidiocese de Natal. Naquele ano, Natal sediou o 12º Congresso Eucarístico Nacional, no período de 6 a 13 de outubro. O encerramento do Congresso contou com a presença do Papa João Paulo II, em sua segunda visita ao Brasil.
O Congresso e a visita do Papa trouxeram para Natal milhares de pessoas, de todo o Brasil e de outros países, entre autoridades eclesiásticas, leigos engajados e jornalistas. A abertura do evento aconteceu no dia 6 de outubro, com missa, presidida pelo então Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Eugênio de Araújo Sales, na Praça do Congresso, hoje, Espaço João Paulo II, vizinho ao Centro Administrativo.
No dia 12, o número de pessoas na capital potiguar aumentou. Nesse dia, à tardinha, o Papa João Paulo II pisou no solo norte riograndense. No início da noite, naquele mesmo dia, ele presidiu a Eucaristia, na Praça do Congresso. No dia 13, aconteceu o encerramento do Congresso, às 9h, com missa, também presidida pelo Papa. Além da missa, ele ainda se reuniu com bispos e padres e deu a bênção da Capela do Santíssimo Sacramento, localizada no Centro Pastoral Pio X – subsolo da Catedral Metropolitana. No início da noite do dia 13, o Papa embarcou para São Luís (MA).
Uma das pessoas que mais recorda a passagem de João Paulo II por Natal é Luzia Faustino. Ela é a administradora do Centro de Treinamento de Ponta Negra, pertencente à Arquidiocese. Foi lá que o Papa ficou hospedado. "Eu nunca tive a oportunidade de ir a Roma. Então, hospedar o Papa foi uma graça muito grande para mim", comenta Luzia. Indagada sobre qual é a imagem que ela guarda, na mente, de João Paulo II, Luzia responde: "Eu sentia que ele era diferente das outras pessoas. Ele irradiava paz".
A administradora conta que sentiu o peso da responsabilidade, ao hospedar o Papa. "Antes da chegada dele, a perícia do Vaticano fez a última inspeção no Centro de Treinamento. No final, entregaram as chaves a mim e disseram: 'a partir de agora, você é responsável por tudo o que acontecer. Senti que minha responsabilidade era muito grande", recorda. Para Luzia Faustino, João Paulo II já era santo, mesmo em vida. "Eu já rezava e pedia a intercessão dele, mesmo antes de ser beatificado", testemunha. "Para mim, é uma alegria saber que uma pessoa que já se hospedou no Centro de Treinamento é reconhecida pela Igreja, oficialmente, como Santa", enfatiza Luzia.

São João Paulo II

Karol Józef Wotjtyla nasceu na Polônia, em 18 de maio de 1920. Foi eleito Papa em 16 de outubro de 1978, escolhendo o nome de João Paulo II, e teve o terceiro maior pontificado da história da Igreja Católica. Faleceu, em Roma, em 2 de abril de 2005. Durante o Pontificado, visitou 129 países, em viagens apostólicas. Sabia se expressar em italiano, francês, alemão, inglês, espanhol, português, ucraniano, russo, servo-croata, esperanto, grego clássico e latim, além do polaco. João Paulo II beatificou 1.340 pessoas e canonizou 483 santos.
Foi proclamado beato, pelo Papa Bento XVI, em primeiro de maio de 2011.

São João XXIII

Angelo Giuseppe Roncalli nasceu na Itália, em 25 de novembro de 1881. Foi eleito Papa em 28 de outubro de 1958, escolhendo o nome de João XXIII. Faleceu em 3 de junho de 1963. Por muitos, foi considerado um Papa de transição, depois do longo pontificado de Pio XIII. Foi o responsável pela convocação do Concílio Vaticano II. No curto tempo de papado, João XXIII escreveu oito encíclicas, sendo as principais a Mater et Magistra (Mãe e Mestra) e a Pacem in Terris (Paz na Terra).
Foi declarado beato pelo Papa João Paulo II, em 3 de setembro de 2000. É considerado o patrono dos delegados pontifícios.

A Rádio Rural estará transmitindo a missa de canonização a partir das 5h, em cadeia com a Rádio Aparecida. Acompanhe www.ruraldemossoro.com.br 

Fonte: Arquidiocese de Natal.