Presidência da CNBB avalia a 52ª Assembleia Geral.

Após dez dias intensos de estudos e reflexões, encerra nesta sexta-feira, 8, a 52ª Assembleia Geral da CNBB, que reuniu mais de 350 bispos dos 18 regionais, no período de 30 de abril a 9 de maio, no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho, em Aparecida (SP).
Com programação diária que incluiu celebração diária de missas, reuniões e retiro de oração, o episcopado brasileiro dedicou-se ao estudo da temática central da “Comunidade de comunidades: uma nova paróquia”, além de temas prioritários sobre a questão agrária, laicato, liturgia. Outros assuntos também estiveram em pauta como evangelização da juventude, eleições 2014, campanha contra a fome, Copa do Mundo, entre outros.
Na avaliação do arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, cardeal Damasceno Assis, a Assembleia termina com resultados positivos, deixando testemunho da unidade e comunhão entre os bispos do Brasil. “Os trabalhos transcorreram em clima de muita fraternidade, oração e partilha. Conseguimos concluir os temas previstos na pauta. Estou feliz com os resultados”, ressalta.

O arcebispo de São Luís (MA) e vice-presidente da CNBB destaca que a Assembleia encerra com orientações práticas para a continuidade da missão da Igreja no Brasil e já antecipa os trabalhos do próximo ano. “Teremos um trabalho muito importante que é a revisão das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Por decisão do episcopado, as diretrizes serão atualizadas na próxima Assembleia”, comenta dom Belisário.
Resultados
Entre os textos estudados e avaliados pelo episcopado brasileiro, foram aprovados dois documentos e um estudo. Sendo um documento sobre a Renovação Paroquial e outro que trata da Questão Agrária no Brasil.
O documento “Comunidades de Comunidades: uma nova paróquia” aprovado na Assembleia discute a renovação das paróquias. De acordo com o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, o texto quer contribuir para dinamizar a vida de comunidade. “Vai nos ajudar a sermos presença do Evangelho de maneira fecunda e samaritana, no anúncio do Reino de Deus”, disse.
Outro documento esperado pela sociedade e aprovado pelos bispos discute a Questão Agrária brasileira no início do século XXI. “É uma reflexão sobre a realidade do campo e ajudará a compreender a necessidade do cuidado pela terra e também com nossa agricultura familiar”, explica dom Leonardo.
O tema prioritário “Os cristãos leigos e leigas” estudado na Assembleia, após diversas reflexões da plenário, foi aprovado como Estudo da CNBB. O texto será enviado às dioceses do Brasil para reflexão e debate nas paróquias e comunidades, a fim de receber contribuições dos leigos. No próximo ano, a temática volta a ser avaliada para possível aprovação como documento oficial sobre o laicato.
Confira a cobertura completa da 52ª AG, no link: Assembleia Geral 2014