Celebra-se hoje o Dia Nacional de Valorização da Família.

A família é um grande bem para a sociedade. Quem acredita, efetivamente, na família deve se manifestar, para que a beleza da família possa emergir e brilhar na vida do povo brasileiro”, explica o bispo de Camaçari (BA) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, dom João Carlos Petrini, ao recordar o Dia Nacional de Valorização da Família, celebrado hoje, 21.
Em 2013, os brasileiros celebraram pela primeira a data, instituída no dia 17 de maio de 2012, a partir da lei n. 12.647, tendo o apoio de diversas entidades. De acordo com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o objetivo é chamar a atenção dos governos e da sociedade para a importância da família como instituição fundamental do desenvolvimento humano.
Para dom Petrini, a data deve suscitar nas famílias o compromisso com a evangelização. "Desejo a todos os brasileiros e brasileiras que acreditam e amam a família que, neste Dia Nacional da Valorização da Família, tenham mais tempo e dedicação à própria família e continuem na evangelização por um mundo justo e fraterno", disse.
Mobilização
O Dia Nacional de Valorização da Família busca promover a família como espaço privilegiado e insubstituível para que um homem e uma mulher possam, por meio do matrimônio, gerar e educar seus filhos no exercício da família cidadã. (cf. Carta às Família,10) .
O assessor da  Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família da CNBB, padre Rafael Fornasier, lembra que este ano a Semana Nacional da Família abordou a temática "A espiritualidade cristã na família: um casamento que dá certo", com o objetivo de também ressaltar a beleza da família cristã, como imagem e semelhança de Deus, em comunhão com a 3ª Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos sobre a Família, realizada de 5 a 19 de outubro, no Vaticano. Essas atividades reforçam a necessidade de valorizar a vida em família no contexto atual.
De acordo com o assessor, para esta data nacional, orienta-se as dioceses, paróquias e comunidades para que organizem atividades para a valorização da família, além de divulgar a data nos meios de comunicação disponíveis.

Fonte: CNBB