Fiéis pedem beatificação da médica Zilda Arns




Milhares de pessoas, de todo o Brasil, estarão em Curitiba (PR), neste final de semana, para participar da homenagem à medica pediatra Zilda Arns Neumann, falecida há cinco anos. Do Rio Grande do Norte, uma caravana com cerca de 40 pessoas, incluindo o Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha; o coordenador estadual da Pastoral da Criança, Milton Dantas; o ex-coordenador estadual, Diácono Francisco Teixeira, e a coordenadora arquidiocesana, Marlúzia Pessoa, vão até a capital paranaense para participar das homenagens.
                A programação consta de três momentos. A principal é a celebração eucarística, neste sábado, 10, às 19 horas, no Estádio Arena da Baixada. A celebração conta com a participação de bispos e arcebispos de todo o Brasil, entre eles o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Raymundo Damasceno. Na ocasião, há a entrega da moção, com milhares de assinaturas de pessoas de todos os estados do País, solicitando o pedido de abertura do processo de beatificação de Zilda Arns.
                Outro momento da programação, é a visita ao Museu da Vida, que comporta o ‘Memorial Dra. Zilda’ e conta com exposições sobre a história e ações da Pastoral da Criança.
                Os peregrinos também poderão fazer uma visita ao túmulo da fundadora das Pastorais da Criança e da Pessoa Idosa, situado no Cemitério Municipal Água Verde.

Missionária da vida

                Nascida em Forquilhinha (SC), residia em Curitiba (PR), mãe de cinco filhos. Zilda Arns escolheu a medicina como missão e enveredou pelos caminhos da saúde pública. Em 1983, a pedido da CNBB, criou, juntamente com Dom Geraldo Majela Agnello, então Arcebispo de Londrina (PR), a Pastoral da Criança. Uma ação pastoral que logo se espalhou por todo o Brasil e, posteriormente, por outros países, como Angola, Moçambique, Peru, Filipinas, Venezuela, entre outros.
                Em 2004, Zilda Arns recebeu da CNBB outra missão semelhante: fundar, organizar e coordenar a Pastoral da Pessoa Idosa.  Pelo trabalho desenvolvido, foi indicada, três vezes, ao Prêmio Nobel da Paz.
                Em janeiro de 2010, ela estava em missão, no Haiti, quando o país foi devastado por um terremoto, vitimando milhares de pessoas. A médica Zilda Arns foi uma das vítimas: morreu em plena missão, em país pobre.

Zilda Arns no RN

                A fundadora das Pastorais da Criança e da Pessoa Idosa esteve várias vezes, em visita missionária, ao Rio Grande do Norte. As primeiras foram no final da década de 80. “Ela gostava de acompanhar de perto o trabalho da Pastoral da Criança. Ela também dizia que quando estava se sentindo muito cansada gostava de vir a Natal, porque os ventos de Ponta Negra tinham uma oxigenação que a revigorava para continuar a ação na Pastoral da Criança”, lembra o Diácono Teixeira.
                Entre as várias vezes que esteve em terras potiguares, Zilda Arns participou da comemoração dos 15 anos da Pastoral da Criança, no Rio Grande do Norte. O encontro, que reuniu centenas de líderes, aconteceu no ginásio da UFRN, em Natal, em 25 de agosto de 2001. Na ocasião, recebeu o título de cidadã norte riograndese.

Fonte: Arquidiocese de Natal