Padre Sátiro Cavalcanti comemora 85 anos dedicados à Igreja e à educação




O padre Sátiro Cavalcanti Dantas, uma das figuras mais emblemáticas da cidade de Mossoró nas últimas décadas, completa hoje 85 anos. O religioso, reconhecido por seu engajamento às causas religiosas e educacionais durante toda a vida, vai celebrar a data em um retiro espiritual em sua casa, onde permanecerá em orações até amanhã.
A assessora particular do padre Sátiro, Lúcia Gurgel, comenta que já é tradicional que o religioso não comemore sua data de aniversário, preferindo se recolher em orações e agradecimentos ao sagrado. De acordo com ela, normalmente o clérigo viaja para cidades mais afastadas, onde se mantém isolado, mas devido a complicações de saúde, foi aconselhado a permanecer em Mossoró este ano.
“Em geral ele viaja e se mantém em retiro por três dias, o anterior ao seu aniversário, a própria data e o dia posterior. Devido ao fato de ainda estar se recuperando de um problema de saúde, este ano ele não vai viajar, vai permanecer em Mossoró”, comentou Lúcia.
Ela explicou que não está programada nenhuma celebração em comemoração ao aniversário do padre Sátiro, mas não descartou que alguma homenagem surpresa seja realizada durante o dia. De acordo com informações da FM 105, gerenciada pela Fundação Sócioeducativa do Rio Grande do Norte ( Funcern), criada pelo religioso, durante toda a programação de hoje serão veiculadas homenagens e depoimentos do bispo da Diocese de Mossoró para o padre Sátiro.
Lúcia Gurgel ainda aproveitou para ressaltar a importância da amizade e da relação com o clérigo e que, apesar de não haver grandes festividades, a data de hoje é muito especial para todos que acompanham sua trajetória. “Padre Sátiro é um amigo, pai, irmão. Sua alma acolhedora é inconfundível, e admiro muito a dedicação que este homem tem pela Igreja e pelos fiéis. Espero que nesse dia Deus abençoe este homem de fé, que ele possa viver muitos anos com saúde e felicidade”, saudou.
Padre Sátiro: um religioso engajado em questões sociais
Diferentemente da imagem que muitos carregam acerca de lideranças religiosas, padre Sátiro nunca se limitou à rigidez das funções eclesiásticas. Sua história revela uma eterna inquietação e um apreço especial pelas questões sociais e políticas. Como educador, o religioso teve papel importante na trajetória da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte ( Uern), em seu processo de estadualização.
Um dos exemplos desse engajamento se deu na luta pela construção de lombadas e a duplicação da avenida Presidente Dutra, à época conhecida como “Avenida da Morte”. Segundo informações da Pastoral do Santuário de Santa Clara, assim que o religioso assumiu a função de vigário da Paróquia de São Manoel, soube aglutinar com destreza a comunidade e as autoridades locais, que se envolveram nessa luta vitoriosa.
Como reitor da Universidade Regional do Rio Grande do Norte (URRN), esteve à frente do processo que resultou na sua estadualização, garantindo assim o acesso gratuito ao Ensino Superior de qualidade a jovens carentes de Mossoró, de outros municípios da região Oeste e até mesmo de outros Estados.
Outro episódio emblemático do religioso se refere à permanência de um numeroso grupo dos Sem Terra e Sem Teto diante do Palácio da Resistência, que não conseguiam agendar uma audiência na Prefeitura para apresentar suas reivindicações. Pe. Sátiro, como capelão, determinou que as portas da histórica Capela de São Vicente fossem “escancaradas” para acolher e oferecer abrigo e alimento a todos (crianças, jovens e adultos), até que uma solução pacífica e definitiva fosse encontrada.
Nos últimos anos, padre Sátiro tem levantado com insistência a sua voz para defender a dignidade e o respeito às famílias do bairro Dom Jaime Câmara, cobrando dos nossos representantes políticos e, em particular, da Prefeitura de Mossoró, a erradicação da atual “Favela do Tranquilim” e a garantia de moradia e das condições necessárias de vida digna para os moradores dessa sofrida comunidade.
Fonte: Jornal O Mossoroense