No Ano da Vida Consagrada, CNBB envia mensagem a religiosos




Reunidos na 53ª Assembleia Geral, os bispos do Brasil aprovaram uma mensagem às pessoas da Vida Consagrada, por ocasião do Ano da Vida Consagrada, proclamado pelo Papa Francisco. A mensagem foi publicada pela CNBB nesta sexta-feira, 24.
“Estimadas Consagradas e Consagrados, a Igreja no Brasil necessita sempre de vocês e do ardor profético que animou as gerações que lhes antecederam, das quais vocês são herdeiros e continuadores”, informa o texto. Como comprometimento, no “zelo de pastores”, os bispos afirmaram que continuarão a incentivar e a promover a Vida Consagrada.
Confira abaixo, a íntegra da mensagem:
“Enviou-os […] a toda cidade e lugar para
onde Ele mesmo devia ir” (Lc 10,1).
Nós, Bispos do Brasil, reunidos na 53a Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, manifestamos a todas as Consagradas e a todos os Consagrados o nosso apreço e a nossa comunhão, neste Ano da Vida Consagrada proclamado pelo Papa Francisco.
Expressamos a nossa gratidão à Vida Consagrada que por primeiro proclamou o Evangelho nesta Terra de Santa Cruz, na qual partilhou o dom da fé. Desde o início da Igreja em nossas terras, muitos Consagrados e Consagradas foram e são pioneiros nos mais diversos ambientes, na evangelização, na promoção humana e na vida contemplativa, doando a própria vida para testemunhar a alegria do Evangelho e o amor pelos pequenos e pobres. Inflamados pelo amor a Cristo, em atitude de desprendimento e de saída, a exemplo do Mestre que “veio para servir”, lançaram-se à missão para plantar uma Igreja servidora, em áreas difíceis, nem sempre assumidas por todos. Reconhecemos a contribuição que a Vida Consagrada continua dando à evangelização no Brasil, inserida nas periferias geográficas e existenciais às quais é levada “movida pela caridade que o Espírito Santo derrama nos seus corações” (PC, n. 1).
A alegria que “enche o coração e a vida dos que se encontram com Jesus Cristo” (EG, n. 1) continue envolvendo e transformando o coração de todos vocês. Essa alegria é sinal inequívoco da fiel vivência do carisma e da missão que lhes foi concedido como dom. Nossa palavra fraterna recorda o que nos ensinou o Concílio Vaticano II: “quanto mais fervorosamente se unirem a Cristo por uma doação que abraça a vida inteira, tanto mais rica será a sua vida para a Igreja e mais fecundo o seu apostolado” (PC, n. 1).
Estimadas Consagradas e Consagrados, a Igreja no Brasil necessita sempre de vocês e do ardor profético que animou as gerações que lhes antecederam, das quais vocês são herdeiros e continuadores. No testemunho de vocês compreendemos que “a Vida Consagrada é chamada a ser uma vida discipular, apaixonada por Jesus-Caminho ao Pai Misericordioso. […] É chamada a ser uma vida missionária, apaixonada pelo anúncio de Jesus-Verdade do Pai, por isso mesmo, radicalmente profética” (DAp, n. 236).
Dirigimo-nos a vocês com o mesmo afeto do Papa Francisco: “quero dizer-vos uma palavra e a palavra é de alegria. Sempre onde estão os consagrados, sempre há alegria” (Papa Francisco, Discurso no encontro com Seminaristas, Noviços e Noviças, 6.7.2013). Como o Ano da Vida Consagrada é destinado a toda a Igreja, exortamos a todos os membros de nossas Igrejas particulares a redescobrirem e a valorizarem o dom da especial consagração a Deus. “A Vida Consagrada é um dom do Pai, por meio do Espírito, à sua Igreja, e constitui um elemento decisivo para a sua missão” (VC, n. 1, 3).
Em nosso zelo de pastores, continuaremos a incentivar e a promover a Vida Consagrada. Nosso sincero desejo é que o testemunho de comunhão e colaboração da Vida Consagrada em nossas Igrejas particulares faça desabrochar uma nova primavera vocacional, coroada de abundantes frutos.
Que Nossa Senhora Aparecida, serva fiel do Senhor, Mãe e modelo das Consagradas e Consagrados, os sustente e ampare na vocação e consagração!
Aparecida, SP, 18 de Abril de 2015.
Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB
Dom José Belisário da Silva, OFM
Arcebispo de São Luís do Maranhão
Vice-presidente da CNBB
Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB