Diocese concretiza gesto da Campanha da Fraternidade em prol do Reviver Feminino



A Diocese de Mossoró realizou, na manhã de ontem, 23, a entrega de um cheque ao Projeto Reviver Feminino, que recebe mulheres que querem lutar contra a dependência química. A iniciativa simboliza o gesto concreto da Campanha da Fraternidade 2015 e o valor é parte do que foi arrecadado durante o domingo de coleta, realizado no Domingo de Ramos. A entrega foi realizada na Cúria Diocesana, às 10h, pelo bispo Dom Mariano Manzana. A coordenadora do Projeto, Cláudia Maria de Almeida, do Terço da Sagrada Família, foi quem recebeu o cheque das mãos do bispo.
Dom Mariano explica que 40% do recurso arrecadado foi encaminhado ao Fundo da Solidariedade Nacional da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, e outros 10% para a Regional Nordeste que fica no Recife. O restante foi entregue ontem ao Reviver Feminino.
Ele diz ainda que o valor é sempre usado em benefício de uma entidade, em sintonia com a CF, que este ano teve como tema a Igreja e Sociedade, com o lema “Eu vim para servir”.
Na ocasião, o bispo agradeceu a todas as 33 paróquias da Diocese e também à imprensa em relação à divulgação da campanha.
Sobre a situação da dependência química, Dom Mariano destaca que “Essa é a nova pobreza dentro da sociedade. A igreja vem realizando trabalhos nesse sentido”. O bispo destaca ainda o trabalho com a Fazenda Esperança e a Casa de Acolhida Papa Francisco.
A coordenadora do Projeto Reviver Feminino, Cláudia Maria de Almeida, ressalta que o recurso será usado na construção de uma padaria que beneficiará as próprias mulheres que vivem no projeto. Essas mulheres inclusive já estão recebendo curso na área, todas as segundas-feiras. “Beneficia a casa e ajuda essas mulheres a terem uma profissão quando saírem da casa”, ressalta.
Cláudia avisa ainda que o espaço será construído e que ainda falta muito. Explica também que a padaria não será externa, aberta ao público. “Uma cozinha grande, industrial, com forno e todos os equipamentos para os profissionais darem cursos para as mulheres. O que for produzido será revendido, mas não será aberta ao público”, diz.
A construção do espaço já começa na próxima segunda-feira. Claudia pede a todos que possam e queiram contribuir com doações, materiais de construção, entre outros itens, que procurem o Reviver Feminino através do telefone (84) 3316-5185. “A gente precisa pagar a mão de obra, os materiais de construção. Os empresários, comerciantes, cheguem junto”, convida.
O mesmo telefone também serve para que famílias que tenham mulheres que queiram lutar contra a dependência química, possam ligar e pedir ajuda. As próprias mulheres que estão nessa situação pode procurar o Projeto Reviver Feminino. São aceitas mulheres de 17 a 55 anos.
Projeto Reviver
Contato- 3316.5185
Fonte: Gazeta do Oeste