CONIC fala sobre Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016

Em 2016 a Campanha da Fraternidade será Ecumênica (CFE), isso ocorrerá pela 4ª vez coordenada pelo CONIC (Conselho Nacional das Igrejas Cristãs) e todas as igrejas que integram este Conselho. O A12.com conversou com a secretária-geral do Conic, Romi Márcia Bencke que explicou o que é uma Campanha da Fraternidade Ecumênica, falou sobre a participação das Igrejas do Conic e a história e as expectativas para a CFE2016. 
Pastora Romi Bencke - CNBBA12 - O que é uma Campanha da Fraternidade Ecumênica?
Romi - No ano 2000, no contexto do Jubileu, optou-se por realizar a Campanha de forma ecumênica. Por isso, naquele ano, a coordenação dos preparativos e execução da Campanha foram entregues ao Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil – CONIC. Com isso, as igrejas que fazem parte do Conselho realizaram a Campanha. É por isso que se diz que ocorreram, ao longo da história da Campanha da Fraternidade três Campanhas da Fraternidade Ecumênicas: 2000, 2005 e 2010.
 
"Espírito Santo é a força que nos move para superarmos as barreiras da divisão. A Campanha Ecumênica é, portanto, um testemunho de unidade".
A que acontecerá no ano de 2016 será a 4ª Campanha Ecumênica.
Essa Campanha é coordenada pelo CONIC e todas as igrejas que integram este Conselho, no período da Quaresma irão assumir o tema, lema da Campanha e realizar a coleta da solidariedade para apoiarmos projetos, ações voltadas para a melhoria de vida das pessoas e fortalecimento de ações comunitárias que têm o objetivo de promover ações de participação popular e cidadania. Claro que a participação da igrejas não é restrito apenas às igrejas que fazem parte do CONIC.
Qualquer igreja que se identifica com o tema da Campanha: ‘Casa Comum, nossa responsabilidade’ pode participar. Todas as igrejas e também religiões são bem-vindas. A Campanha da Fraternidade Ecumênica é uma ótima oportunidade de oferecermos um testemunho público comum de que cremos em um mesmo Deus, pai de Jesus Cristo, nosso Salvador.
O Espírito Santo é a força que nos move para superarmos as barreiras da divisão. A Campanha Ecumênica é, portanto, um testemunho de unidade.
A12 Quais igrejas participam da Organização do CFE?campanha da fraternidade 2016
Romi - Na IV Campanha da Fraternidade Ecumênica que acontecerá em 2016 participam as igrejas do CONIC: Igreja Católica Apostólica Romana, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Episcopal Anglicana do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil, Sirian Ortodoxa de Antioquia. Além dessas igrejas convidamos a Aliança de Batistas do Brasil e a Visão Mundial, que é uma organização internacional que reúne pessoas ligadas a diferentes igrejas evangélicas que não fazem parte do CONIC. Também convidamos o CESEEP: Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular que é um dos membros fraternos do CONIC.
É importante dizer que a IV Campanha da Fraternidade Ecumênica terá uma dimensão internacional, pois a Misereor, organização alemã ligada os bispos católicos daquele país realizará a sua Campanha de Quaresma em parceria com o CONIC, abordando, naquele país o mesmo tema que nós trabalharemos aqui. Essa será uma Campanha que irá transcender fronteiras.
 A12 - Qual o objetivo da CFE de 2016 para o ecumenismo?
Romi - Para o ecumenismo os objetivos da CFE são:
Unir igrejas, diferentes expressões religiosas e pessoas de boa vontade na promoção da justiça e do direito ao saneamento básico.
 
"O cuidado com a Casa Comum requer a ação conjunta de todas as igrejas e para isso, precisamos cultivar e cuidar da unidade na diversidade que é o grande valor ecumênico". 
Além disso, reafirmar o ecumenismo como o melhor caminho para o testemunho da fé em Jesus Cristo.
Vivemos em tempos em que as igrejas (inclusive as que têm abertura ecumênica) tem se fechado para testemunhos conjuntos. Isso é muito triste. Pois todo o sentimento de exclusivismo vem acompanhado de arrogância. Esse não é um testemunho agradável aos olhos de Deus. Bonito é mostrarmos que, apesar de nossas diferenças, expressamos a fé no mesmo Jesus Cristo.
O Batismo nos une. Sendo assim, a Campanha da Fraternidade Ecumênica é uma grande oportunidade que Deus nos oferece para crescermos na prática ecumênica.
O cuidado com a Casa Comum requer a ação conjunta de todas as igrejas e para isso, precisamos cultivar e cuidar da unidade na diversidade que é o grande valor ecumênico. A Campanha é uma oportunidade de vermos que nossas diferenças não são ameaças, mas são riquezas e expressões do próprio amor de Deus.
A12 - Quais serão os gestos concretos propostos para a CFE 2016?
Romi - Temos muitos gestos concretos, pois saneamento básico é uma questão que contempla várias dimensões das nossas vidas. Tem a ver como nosso estilo de vida e também com ações governamentais. Saneamento básico e o cuidado com a casa comum tem relação com a superação da cultura do desperdício e do consumo, mas também tem relação com políticas públicas efetivas como os Planos Municipais de Saneamento Básico.
Por isso, os gestos concretos vão desde ações que nos desafiam a assumirmos responsabilidades com o espaço onde habitamos, por exemplo: pensar em formas de separação do lixo, canalizar água da chuva, etc. Até exigir dos governos municipais a Planos Municipais de saneamento básico.
Desde a perspectiva da espiritualidade, estamos propondo como gesto concreto para a quaresma a realização de um jejum para evitar o consumismo extremo e o desperdício de alimentos. A ideia é realizar um dia de jejum e o dinheiro que economizarmos com isso doarmos para projetos sociais ou para alguém que nós conhecemos e esteja precisando.
Além disso, a prática da oração conjunta. Criar espaços celebrativos realmente ecumênicos em que todos os momentos são pensados juntos. Todos precisam sentir-se protagonistas da Campanha!
Desejamos que essa Campanha reacenda a chama ecumênica e que, ao final da Campanha, nos olhemos olhos nos olhos e reconheçamos o quanto somos valorosos e importantes uns para os outros. Jesus nos ama igualmente e não faz distinções.