Diocese de Mossoró em missão permanente








“Não há missão sem missionários”. Falava em alto e bom som padre Luís Mosconi aos mais de 800 missionários que viveram, de 20 a 22 de maio, o I Retiro das Santas Missões Populares da Diocese de Mossoró, no Ginásio Carecão, do Colégio Diocesano, em Mossoró/RN. O II Retiro já ficou agendado para o período de 28 a 30 de outubro deste ano e antes as paróquias irão realizar seu Retiro Paroquial.
O Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana, clero, diáconos, religiosos, seminaristas e os missionários de todas as 33 paróquias participaram de vários momentos com partilhas, celebrações e conscientização do trabalho missionário, que foi encerrado com Santa Missa lotando o ginásio de esportes.
Com assessoria do padre Luís Mosconi, sacerdote que trabalha com missões no Brasil há 25 anos, o retiro teve como palavra-chave “formação”.  Segundo Mosconi, a presença do missionário é decisiva no processo da missão. Mas missionário não se improvisa, não é produto mágico. É fruto abençoado de uma bela caminhada missionária. Frisou bem aos presentes no I Retiro das SMP que ser “missionário” não é status, é serviço e dentro de um processo dinâmico e permanente. Entendendo isso, Dom Mariano Manzana explicou que a intenção da Diocese é realizar, durante cinco anos, um processo sistemático de formação e capacitação permanente de agentes evangelizadores, discípulos e missionários de Jesus. Assim, serão formadas lideranças atuais e despertadas novas na perspectiva de ser a Diocese uma Igreja em "estado permanente de missão", como nos exorta a CNBB nas Diretrizes Evangelizadoras da Igreja no Brasil. “Com o ginásio lotado, ficou clara a resposta positiva do povo da Diocese quando se refere às Santas Missões Populares”, comenta feliz Dom Mariano Manzana, que agradeceu a todos os missionários, sacerdotes, equipes envolvidas nos bastidores do retiro, famílias mossoroenses que acolheram os missionários e toda a comissão das Santas Missões Populares nas figuras de padre Flávio Augusto Forte Melo, padre Cornélio Freire e o assessor que veio de Belém do  Pará, padre Luís Mosconi.
Os missionários levaram como dever de casa a leitura dos livros “Santas Missões Populares para a missão permanente" e "Vida é Missão", de padre Luís Mosconi. Lembrando que a Diocese de Mossoró estará disponibilizando todo conteúdo do retiro no sitewww.diocesedemossoro.com