A Vida é Missão, Deus é Missão, Igreja é Missão!






Iniciamos com muita alegria, expectativa e de maneira satisfatória o caminho pedagógico missionário ao qual nos propomos percorrer ao longo de cinco anos. O I Retiro das Santas Missões Populares, realizado em nossa Diocese no mês passado, foi bastante significativo no que se refere a uma grande representação de todos os zonais, conteúdo desenvolvido por padre Luís Mosconi, participação, organização das equipes etc.
            Vivemos um momento muito rico e profundo no sentido espiritual, comunhão fraterna e formação. O que possibilitou de fato abrir este tempo de uma formação sistemática e  permanente  de discípulos e missionários por meio de uma pedagogia popular. Pudemos fazer memória de nossa história missionária pessoal e eclesial, refletindo os frutos, desafio, objetivos da missão e expectativas;  aprofundar as características de um verdadeiro missionário; e especialmente aprofundar nosso conhecimento sobre a Pessoa de Jesus, missionário do Pai. Não devemos esquecer as orientações dadas, a necessidade de cultivarmos na vida pessoal o espírito missionário.  Entre tantas,  destaco  a leitura da Palavra de Deus em pequenas equipes e o “dia semanal do missionário diocesano”, chamado de “dia do discipulado de Jesus”, para oração, estudo, partilha, encontro fraterno.
            Somos conscientes de que “não há missão sem missionários” e que uma característica importante do missionário é: “Não sentir-se pronto, mas ter humildade para entrar em estado permanente de formação”.  Eis então o nosso compromisso:  precisamos avançar e realizar os retiros paroquiais para despertar o espírito missionário em mais agentes evangelizadores. Teremos um tempo razoável para as paróquias realizarem seus retiros até o II Retiro Diocesano, que deve ser realizado nos dias 28, 29 e 30 de outubro deste ano.

            Invocando a intercessão da Virgem Maria, presente em nosso Retiro Diocesano na presença da Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida por ocasião das comemorações dos 300 anos das aparições no Brasil, e de Nossa Padroeira Santa Luzia, rezo por todos para que possam crescer como autênticos e fiéis discípulos-missionários de Cristo. Caminhemos seguindo os passos de Jesus nosso Mestre e Pastor.

Dom Mariano Manzana
Bispo Diocesano