Papa pede orações e solidariedade para quem sofre com a Aids


Ao final da catequese de ontem, 30, o Papa Francisco recordou que hoje, 1° de dezembro, é celebrado o Dia Mundial contra a Aids, data promovida pelas Nações Unidas.
“Milhões de pessoas convivem com esta doença e somente a metade delas tem acesso a terapias. Convido a rezar por elas e por seus caros e a promover a solidariedade para que também os mais pobres possam beneficiar de diagnoses e tratamentos adequados. Por fim, faço um apelo para que todos adotem comportamentos responsáveis para prevenir ainda mais a difusão desta doença”, disse Francisco.
No Brasil, a CNBB lançou nesta terça-feira, 29, uma campanha para incentivar o acesso imediato ao tratamento do HIV. “Nós podemos construir um futuro sem Aids” é o lema da campanha promovida pela Pastoral de Aids.
Além de incentivar a testagem precoce para o HIV, a campanha também quer enfatizar que todas as pessoas que se descobrem com o vírus podem ter acesso ao tratamento; essa é uma estratégia fundamental para evitar danos à saúde e reduzir a transmissão do vírus.
O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), estima que 36,7 milhões de pessoas vivem com o vírus HIV em todo o mundo. A expectativa do programa é que, até 2030, o número de novas infecções esteja abaixo de níveis não epidêmicos, cumprindo a meta 90-90-90: que 90% de todas as pessoas com HIV conheçam seu diagnóstico, que 90% das diagnosticadas sejam tratadas imediatamente, e que 90% das tratadas possuam carga viral indetectável e não possam mais transmitir o vírus.