Dia em Memória dos Missionários Mártires recorda Dom Oscar Romero e Padre Ragheed


Inúmeras são as iniciativas para este 25° Dia de Oração e Jejum em Memória dos Missionários Mártires, promovido pela Missio. O lema desta ano é "Não tenhais medo!" e é dedicado, em particular, a duas extraordinárias figuras, Dom Romero e Padre Ragheed. Esta recorrência anual quer fazer memória àqueles que, no decorrer dos séculos, imolaram a própria vida proclamando o primado de Jesus e anunciando o Evangelho até as últimas consequências, assim como recordar o valor supremo da vida que é dom para todos.
O testemunho de Padre Ragheed
Padre Ragheed era um jovem sacerdote católico iraquiano de rito caldeu, nascido em 20 de janeiro de 1972. Ele foi barbaramente assassinado em Mossul em 3 de junho de 2007, na saída de sua paróquia, ao ter se recusado a fechar a igreja como haviam determinado os jihadistas. O sacerdote viveu por longo tempo em Roma - de 1996 a 2003 - hóspede do Pontifício Colégio irlandês, enquanto concluía seus estudos na Pontifícia Universidade São Tomás de Aquino - Angelicum. Um momento de oração na noite de quinta-feira, no Colégio irlandês, recordou os dez anos de sua morte.
Martírio de Dom Óscar Romero
Em 24 de março de 1980, por sua vez, era brutalmmente assasinado o Arcebispo de San Salvador Dom Óscar Arnulfo Romero, enquanto celebrava a Eucaristia no Hospital da Providência, em San Salvador.  Dom Romero, que completaria 100 anos em 2017, foi beatificado em 23 de maio de 2015. Neste sentido, a noite de sábado será dedicada ao bispo mártir e ao povo salvadorenho, com a apresentação de um musical inspirado em sua vida, no Teatro "Sala Vignoli", em Roma. (JE)