Ser humano é o encarregado de Deus para cuidar do meio ambiente


A questão ambiental entrou na pauta de preocupações da comunidade internacional a partir dos anos 70. De lá para cá várias cúpulas mundiais, promovidas pela ONU, reuniram os líderes dos diversos países para debaterem essa questão e diversos encontros e congressos foram realizados.
O Dia Mundial do Meio Ambiente, fixado pela ONU para o dia 05 de junho, foi instituído em 1972 e comemorado esta semana pela 45ª vez. Ele vem dar o grito de alerta de que é preciso cuidar do broto, para que o futuro nos dê flor e frutos, como canta Milton Nascimento.
Este dia vem lembrar, ainda, que não somos a última geração a habitar neste planeta e que, por isso, temos uma responsabilidade no presente para com esta casa comum, a fim de passá-la como uma noiva “sem ruga e sem mancha” (Ef 5,27) para as outras gerações que virão depois de nós.

Um louvor ao Criador

Na Bíblia o povo se extasia diante do universo. O encantamento diante da natureza está nos Salmos de Louvor, que cantam as maravilhas de Deus no mundo e no ser humano (Sl 8), no cosmos e na aliança (Sl 19), na criação e salvação com todos os seres (Sl 148).
No Evangelho Jesus rejeita a tentação da mudança da finalidade das coisas criadas em benefício próprio. O diabo lhe diz: “Se és filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães” (Mt 4,3). Jesus sabe que a finalidade da pedra é permanecer pedra, não ser transformada em outra coisa para satisfazer interesses mesquinhos individuais. Por isso, Ele não sucumbe a esta tentação à qual, infelizmente, pessoas inescrupulosas caem em nosso tempo.
Além disso, em seu ministério Jesus valoriza os elementos da natureza em sua pregação e se revela seu Senhor. Ademais, a salvação trazida por Jesus estende-se também à natureza, que “geme em dores de parto” (Rm 8,22). Encarnando-se, ele santificou todo o criado.

A Doutrina Social e o meio ambiente

O cuidado com o meio ambiente é uma questão que preocupa e responsabiliza a todas as pessoas, pois todos habitamos uma casa comum, que é nosso planeta Terra. Como diz o Papa Francisco na encíclica Laudato Si, a questão ambiental está indissoluvelmente unida à questão social (LS 139), pois em geral são os pobres os que mais sofrem com as mudanças climáticas, a desertificação, a escassez de água e outros males (LS 48).
Além disso, afirma o Pontífice que o planeta Terra é o mais pobre dentre os pobres e sofre terrivelmente as consequências do descaso para com o meio ambiente (LS 2). Ao mesmo tempo em que a humanidade foi tomando maior consciência da questão ecológica nas últimas décadas do século XX, também a Igreja em seu ensinamento social foi clarificando os seus posicionamentos, mesmo antes desta questão entrar na pauta de preocupação dos movimentos sociais e dos governos.
E ela o faz por motivo muito simples: o ser humano foi encarregado por Deus para cuidar da criação, do grande jardim onde foi colocado por vontade amorosa do Criador (Gn 2,4b-25). Em vista desta tarefa recebida das mãos de Deus, tudo o que fizermos em prol do meio ambiente será ainda pouco.

Ecologia integral

É preciso ter consciência da relação que há entre a natureza e cada um de nós, pois ela não é uma mera moldura de nossa existência. Nós fazemos parte dela, estamos mergulhados nela.
Por isso, uma intervenção desordenada no meio ambiente terá sérias consequências sobre a vida de todos. Como diz o ditado: “Deus perdoa sempre, o ser humano algumas vezes, mas a natureza nunca”.
Padre Antonio Aparecido Alves*- Site da Canção Nova