O Clero Diocesano estará reunido no Santuário Rainha do Sertão, no Ceará.







Este mês de julho é marcado de modo particular pelo Retiro Anual do Clero de nossa Diocese. Todos os anos realizamos um encontro para o silêncio, oração, escuta da Palavra de Deus e comunhão fraterna do bispo com seu presbitério. Para favorecer um melhor recolhimento e a índole própria de “retirada para um deserto fecundo”, o retiro deste ano será no Ceará, mais precisamente na Rainha do Sertão, em Quixadá. Acontecerá conforme o costume, na primeira semana do mês, de 03 a 07.

Sabemos que o próprio Jesus “consagrou o deserto”, tornando-se uma prática constante durante a missão. Ora sozinho em intimidade com o Pai, ora em oração com os apóstolos. A vida e a missão do Mestre e Senhor foram marcadas por essa dinâmica que revela a contemplação, o silêncio como fonte da vida cristã e da evangelização. Assim o sendo, torna-se ainda mais para a vida sacerdotal que é chamada a estar intimamente unida a Ele pela oração pessoal, pelos sacramentos e no apostolado que nos foi confiado pela consagração da ordenação sacerdotal. 
Para nos ajudar nesta pausa restauradora em nosso caminho sacerdotal, foi confiado o Bispo da Diocese de Crateús, Dom Ailton Menegussi. Seguiremos o caminho da oração aprofundando aspectos importantes da vida sacerdotal, desafios no pastoreio e nossa missão. A experiência espiritual e do apostolado de irmãos nossos é muito importante para nossa meditação e discernimento espiritual. O retiro, marcado por silêncio, meditação, partilha, celebração de sacramentos e fraternidade entre o clero, nos fortalece para os desafios da vida espiritual sacerdotal e da missão. Nos reabastecemos de e em Deus para, firmados nEle, vivermos na fé, esperança e caridade. 
Contamos com a oração de todos aos quais estamos unidos espiritualmente e sempre rezamos e particularmente lembramos em nossos retiros para que, na unidade e comunhão, sejamos edificados como Igreja, comunidade dos seguidores de Jesus. Que a Virgem Maria e Santa Luzia intercedam por nós!

Dom Mariano Manzana
Jornal A Luz/Julho/2017