Secretário-geral da CNBB oferece texto-base da Campanha da Fraternidade ao ministro da Segurança Pública

Dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB, recebeu na tarde desta sexta-feira, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. A pedido do ministro, a audiência foi realizada na sede provisória da Conferência na Asa Norte, em Brasília (DF). O encontro durou mais de meia hora e secretário e ministro tiveram uma conversa privada. Durante a conversa, dom Leonardo presenteou o ministro com um exemplar do text-base da Campanha da Fraternidade 2018 que trata da superação da violência. No final do encontro, os dois atenderam os jornalistas.
Raul Jungamann disse que “Eu vim aqui fazer uma visita ao secretário-geral da CNBB, entidade que que tem a porta onde eu bati muitas vezes no passado, quando era ministro da Reforma Agrária, por exemplo. E vim à ele solicitar para que ele pudesse, e, evidentemente a CNBB, nos ajudar com sugestões, com críticas, com propostas para que a gente pudesse reduzir a insegurança e a violência que o Brasil vive“.
O ministro recordou os compromissos públicos manifestado pelo episcopado brasileiro para com esse tema e essa realidade: “A CNBB tem uma preocupação histórica com a vida, com a defesa da vida que é um bem sagrado. E a CNBB tem sido sempre uma grande parceira em todas grandes questões sociais e também morais do Brasil“. O ministro anunciou: “em breve, espero estar convidando a CNBB e também as demais confissões para que elas, na medida de suas disponibilidades e possibilidades, possam nos ajudar nessa caminhada rumo a paz e rumo à segurança e a vida“.
Campanha da Fraternidade
Jungmann reconheceu a importância dos estudos e do compromisso da Igreja expressados no texto-base da Campanha da Fraternidade deste ano de 2018 que trata da superação da violência: “ganhei este livro aqui que trata da Campanha da Fraternidade deste ano que destaca exatamente a superação da violência. Então, será também um texto que nos ajudará muito com a visão da Igreja Católica a respeito de como superar a violência que é um desejo de todos nós“.
Dom Leonardo disse que ele o ministro também conversaram sobre a necessidade de retomar os valores que regem a vida de uma sociedade. Ele disse que falaram também na necessidade de se”investir na cultura, no esporte pois tudo isso ajuda na superação da violência“. O secretário-geral afirmou ainda que conversaram sobre a questão do desarmamento, do estatuto do desarmamento e a questão da maioridade penal: “coloquei a posição da CNBB sobre essas questões e também falamos sobre a Campanha da Fraternidade“.
“Nós somos os primeiros, como Igreja Católica, a querer superar a violência para que haja uma vida mais harmônica”, disse dom Leonardo. Lembrou que, com esforço de todos, em se comprometer com a superação da violência, podemos ter uma convivência  mais “humana, isto é, de respeito de direitos, de poder ir e vir, mas também de poder se expressar publicamente e ter diálogo“.
(Fotos: Rosberg Flores/CNBB e Allan de Carvalho/Ministério da Segurança Pública