GRUTUM e GRUDUM irão funcionar no Projeto Esperança e ofertar oficinas à comunidade




Por meio de parceria entre a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e a Paróquia de São José, em Mossoró, os grupos de teatro e de dança da UERN, GRUTUM e GRUDUM, respectivamente, passarão a funcionar nas instalações do Projeto Esperança, que é mantido pela paróquia, e funciona no bairro Paredões.
A presença dos grupos no projeto irá possibilitar a oferta de oficinas de dança, música e teatro à comunidade. As oficinas serão direcionadas a pessoas de todas as idades, em breve serão abertas as inscrições para participação.
Neste domingo (22), o pároco de São José, Pe. Carlinhos, anunciou a parceria aos paroquianos, durante a missa da comunidade. Ele afirmou que a parceria é mais uma forma da Universidade gerar benefícios para aquela comunidade. “Estamos tentando firmar parcerias para que o projeto cresça cada vez mais. Nós temos o espaço, e a Universidade tem as ações. Através de mais essa parceria com a UERN, vamos ter, com certeza, mais ações sendo desenvolvidas dentro do projeto”.

De acordo com o pró-reitor de Extensão da UERN, Emanoel Márcio, a presença dos grupos na comunidade cumpre o papel extensionista da Universidade. “Através dessa parceria, o GRUTUM e o GRUDUM deixam o espaço da Uern para atuar em uma comunidade, levando ações para as pessoas que não estão na Universidade, mas na comunidade, e proporcionando melhoria na qualidade de vida dessas pessoas. Entendemos que essa é a essência da extensão”.
O Projeto Esperança tem mais de 30 anos e realiza atividades de assistência voltadas para crianças, adolescentes e jovens de baixa renda e em situação de vulnerabilidade social em Mossoró. O projeto foi idealizado pelo padre Guido Tonelotto (in memoriam) e realiza ações nas áreas de saúde, educação, esporte, lazer e cidadania, para garantir o acesso aos direitos essenciais gratuitos aos assistidos pelo projeto.
Estiveram presentes ao anúncio da parceria o chefe de Gabinete da Reitoria da UERN, Zezineto Mendes; o diretor de Extensão da UERN, Luís Marcos Guerra; o diretor de Educação, Cultura e Artes da UERN, Hallysson Dantas; e a servidora da UERN Lígia Guerra, que também faz parte do Projeto Esperança.

·          Fonte: UERN