Diocese de Mossoró resgata a Conferência Episcopal de Medellín: Cinquenta anos depois 1968 – 2018





Celebramos nestes dias 50 anos da Conferência Episcopal de Medellín, ocorrida de 24 de agosto a 6 de setembro de 1968, na Colômbia, um marco referencial para a caminhada eclesial na América Latina. A Diocese de Mossoró, através da Trimestral de Pastoral, no próximo final de semana, Rádio Rural de Mossoró, informativo impresso A Luz da Diocese e o programa televisivo “A Luz”, exibido toda segunda-feira, às 16h45, pela TCM-Canal 10, estará fazendo memória com entrevistas, depoimentos e exibição de um vídeo-documentário.  A ideia desta programação, além de fazer memória, é  renovar o compromisso de Medellín com uma Igreja profética que dialogue com a realidade latino-americana a partir dos pobres e de sua incansável esperança.
Nesta sexta-feira, dentro da Trimestral de Pastoral, que é um encontro trimestral onde estarão reunidos o Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana, clero e representantes de todas as paróquias, estará sendo exibido um vídeo-documentário da Conferência Episcopal de Medellín e haverá uma explanação do Vigário-geral Padre Flávio Augusto Forte Melo. De segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, pela Rádio Rural de Mossoró, o diretor da emissora, Padre Ricardo Rubens, estará apresentando o programa “Medellín- 50 anos depois” com os seguintes convidados: Bispo Diocesano, Dom Mariano Manzana; Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha; Bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos; Bispo de Salgueiro, Dom Magnos Henrique Lopes; Vigário-geral, Padre Flávio Augusto Forte Melo; Padre Sátiro Cavalcanti Dantas, Padre Guimarães Neto, Padre Cornelio Freire, jornalista Crispiniano Neto,  a assessora do Centro de Estudos Bíblicos (CEBI), Zélia Cristina, a professora e integrante do Movimento de Educação de Base (MEB), Socorro Oliveira, o professor e  assessor diocesano da PJMP, José Edson de Albuquerque e alguns depoimentos de bispos do Regional Nordeste II. “ Medellín marcou a história da Igreja na América Latina. Existe um antes e um depois dessa Conferência. Ela buscou colocar em prática aquilo que o Concílio Vaticano II pensou para o mundo. Então, Medellín quis ser atualização da Igreja, colocar a Igreja em sintonia com as decisões conciliares, isso trouxe uma renovação em vários aspectos, na catequese, na ação pastoral como um todo. Houve um olhar da Igreja mais para o oprimido, para o mundo. A Igreja, sem abrir mão do que ela é, buscou diálogo com o mundo e um mundo em transformação a partir da própria situação que a América Latina vivia naquele momento“, reforça Padre Flávio Augusto. Ele lembra que, em tempos tão difíceis para o Brasil e seu povo e a Diocese de Mossoró também vivendo as “Santas Missões Populares - 10 anos depois”, será oportuna toda essa programação. “Estaremos resgatando a proposta da conferência, fazendo memória, levando conhecimento para tantos que não sabem o significado e  elementos fortes de Medellín e, claro, refletindo à luz das propostas a nossa atual conjuntura eclesial”, ressalta Padre Flávio Augusto e convida todos a acompanhar essa programação especial pelos canais de comunicação da Diocese de Mossoró.        

História- A II Conferência do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) foi solenemente inaugurada em um sábado, 24 de agosto de 1968, na Catedral Metropolitana de Bogotá, na Colômbia, com discurso do Papa Paulo VI. Neste ano, comemora-se os 50 anos da Conferência de Medellín, que significou um ponto de partida para a construção de uma identidade eclesial no continente. Com Medellín, o Concílio Vaticano II teve uma recepção criativa, com raízes espirituais profundas. ‘O episcopado em Medellín assumiu como imperativo de ação a consolidação da justiça, a promoção da paz, a educação libertadora e uma Igreja pobre em defesa dos empobrecidos’.