Tese de mestrado de Padre Charles: Romper o silêncio e falar de mim e do outro: narrativas de pequenas estrelas perdidas no CEDUC.





Na plateia, ilustres educadores… O padre Sátiro Cavalcanti Dantas e a Irmã Zelândia estavam entre eles. Defendendo sua dissertação de Mestrado em Educação (POSEDUC/UERN), o padre Charles Lamartine de Sousa Freitas teve seu trabalho aprovado com louvor.
A dissertação, concluída em um ano e um mês, teve como título: Romper o silêncio e falar de mim e do outro: narrativas de pequenas estrelas perdidas no Centro Educacional/Mossoró (CEDUC), sob a orientação da professora Ana Lúcia Aguiar.
O auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC/UERN) ficou lotado para prestigiar o trabalho de Charles Lamartine, que usou como metodologia a autobiografia, dando voz aos sujeitos que não alcançam eco na sociedade. “As pequenas estrelas perdidas não são reconhecidas nas suas potencialidades”, afirmou Pe. Charles Lamartine.
A banca foi composta pelos professores(as) doutores(as): Ana Lúcia Oliveira Aguiar, Francileide Batista de Almeida Vieira, Pedro Fernandes Ribeiro Neto, Lia Matos Brito de Albuquerque e Normandia de Farias Mesquita Medeiros.
O trabalho foi bastante elogiado e indicado para ampla divulgação. O reitor Pedro Fernandes elogiou a inserção social do trabalho e sua interdisciplinaridade, ressaltando que a UERN já formou mais de mil mestres e o desafio é levar esses estudos para a sociedade.
Padre Charles Lamartine fez várias homenagens, com distribuição de flores. A primeira homenageada foi a professora Sâmia Rodrigues, da Faculdade de Serviço Social (FASSO). Também receberam flores: Raimunda Almeida (Tia Mundinha), Edgleuma de Andrade, Adiza Bezerra, Irmã Zelândia, Normandia Medeiros, Francileide Vieira e Pedro Fernandes.
A professora Ana Lúcia Aguiar recebeu flores e palavras de afeto dos integrantes do grupo Diocecena, que ao lado de Erismar Cunha fizeram uma performance especial para o público.
Fonte- UERN
Fotos: Wilson Moreno