Diocese de Mossoró ordena dois padres






Pela imposição das mãos do Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana serão ordenados dois novos padres – Marcílio de Oliveira da Silva, dia 23, às 19h, na Matriz de Pau dos Ferros, e José Alves Paiva Júnior, no dia 01 de dezembro, às 18h, na Matriz de Caraúbas. A celebração de ordenação expressa uma Igreja que pulsa vocações e reza a Deus para que o Senhor da Messe envie mais operários para a Sua Messe.




Conheça um pouco os futuros sacerdotes:

O diácono Marcílio Oliveira da Silva nasceu no dia 05 de outubro de 1983, na cidade de Dr. Severiano/RN. Foi o quarto filho do casal Manoel Paulino da Silva e Raimunda Nonata de Oliveira Silva. Em Dr. Severiano deu seus primeiros passos na vida cristã. Aos 9 anos de idade, no ano de 1993, sua família foi residir na cidade de Pau dos Ferros. Foi ali, sob a proteção da Imaculada Conceição, que iniciou o seu itinerário vocacional. Fez parte do grupo de coroinhas da Paróquia de Pau dos Ferros, da Juventude Franciscana (JUFRA) e da Pastoral da Criança. Fez parte da Renovação Carismática Católica e, através do movimento, viveu uma decisiva experiência que culminou em passos firmes pelo Reino de Deus. Através da RCC de Pau dos Ferros surgiu o desejo de se doar ainda mais pela causa do Evangelho. Em 2003, fez uma experiência de comunidade nova, em Mossoró, participando da Comunidade Pedro. No ano seguinte, foi para Natal trabalhar nos Correios  e conheceu a Comunidade Católica Veni Creator Spiritus e viveu uma segunda experiência com comunidade nova. Em 2004, iniciou o caminho vocacional por esta comunidade. De volta a Pau dos Ferros, devido ao trabalho nos Correios, reintegrou-se à RCC e continuou seu caminho vocacional pela Comunidade Veni Creator na Casa Missionária de Martins/RN. O diácono Marcílio participou do II Congresso Eucarístico Diocesano realizado em Mossoró e na missa de encerramento, sob as bênçãos de envio feitas pelo Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana, sentiu o impulso missionário que o encorajaria, dois meses depois, a pedir demissão da empresa que trabalhava para dedicar-se inteiramente ao serviço de Deus.  
Fez o discernimento do estado de vida sacerdotal. Após um tempo de orações e silêncio  interior, decidiu entrar no seminário para iniciar a formação para o sacerdócio.  Entrou para o Seminário Santa Teresinha e daí cursou Filosofia pela FAFIC de Cajazeiras/PB, Teologia na Faculdade Diocesana de Mossoró e Mestrado em Teologia pela Universidade Católica de Pernambuco. Fez pastoral no Setor Diocesano de Juventude, Paróquia de Caraúbas, Paróquia de Itaú e Paróquia de Apodi. Em maio, foi ordenado Diácono Transitório, atua como professor da Faculdade Diocesana de Mossoró e, no dia 23, será ordenado sacerdote.




José Alves Paiva Júnior (Jr Paiva) tem 30 anos. É filho caçula de José Alves Paiva (74 anos) e Antônia Sales Costa (73 anos), de uma família de 17 irmãos, porém, 14 vivos: sete homens e sete mulheres. Nasceu na cidade de Janduís, porém foi criado em uma comunidade rural (Bela Vista), que geograficamente está situada no limite dos municípios de Janduís e Caraúbas. Daí sua quase “dupla” naturalidade e vínculo com o município e a Paróquia de São Sebastião de Caraúbas.
É graduado (licenciatura) em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e em Teologia (bacharelado) pela Faculdade Diocesana de Mossoró (FDM). Mestrando em Teologia (Teologia Dogmática) na Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). Sua pesquisa versa sobre a Igreja, eclesiologia a partir da chave hermenêutica “Povo de Deus”, do Vaticano II.
Sua vocação é, antes de tudo, dom de Deus. Não bastasse ter-lhe concedido a vida, presenteou-lhe ainda mais com o chamado para o serviço à sua messe, para trabalhar na construção do Reino que seu Filho veio anunciar. Entretanto, tem convicção de que a sua vocação é também fruto do contexto, tempo e lugar em que nasceu, cresceu e foi educado. Sua família tem tradição cristã católica. Seus pais são a sua primeira Igreja. “A minha mãe, sem dúvida, a minha melhor catequista. Foi através da sua voz, quando eu ainda nem sabia ler, que eu escutei o anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo aos pobres e do Reino de Deus. Frequentemente, mamãe lia a Bíblia para nós (meus irmãos e eu). Daí fui me apaixonando pelo que eu escutava e um pouco por vez fui experimentando na vida aquilo que eu tinha escutado mamãe ler e, mais tarde, que eu mesmo lia. Disso, resultou que a parcialidade de Deus pelos mais fracos traduzida na opção evangélica de Jesus pelos pobres, pelas minorias, inquieta o meu coração desde a infância. Por esta razão, tenho convicção de que no cerne da minha vocação está a parcialidade evangélica pelos pobres, minorias e o compromisso com a construção do Reino de Deus”. Ao logo dos anos de formação, tem procurado, mesmo com, entre e além das suas dúvidas e faltas, corresponder a este tão belo e ao mesmo tempo premente chamado de Deus. “Por causa de um certo Reino (lema da minha ordenação presbiteral), mesmo com dúvidas se serei realmente capaz de dar conta das suas exigências e apesar das dúvidas e fraquezas, eu digo sim! Sim, porque também, como diz o apóstolo dos gentios, sei em quem ponho a minha confiança e sei igualmente que é fiel aquele me chamou”.


 Transmissão- Rádio Rural de Mossoró- 990 kHz ou www.ruraldemossoro.com.br