Uma sociedade com mães tem mais harmonia




O mês de maio é dedicado as mães e a mãe de todas, Maria. E a Diocese de Mossoró não só presta homenagem a todas pedindo mais amor e respeito, mas também quer chamar atenção para uma das chagas que preocupam a sociedade nos dias atuais: o feminicídio. Só neste ano, 30 mulheres foram mortas por essa violência que só cresce no Rio Grande do Norte e no Brasil. É preciso parar com esse desrespeito à vida e esse fluxo de selvageria no coração do homem. É preciso colocar em prática a legislação, repudiar todas as formas de violência e de morte e promover a cultura do encontro e da fraterna convivência entre homem e mulher. Precisamos investir também na ampliação da rede de acolhimento a essas mulheres e em políticas públicas eficazes. Também é preciso ampliar a geração de empregos para que as mulheres vítimas de relações violentas possam ter independência financeira e coragem de romper o ciclo de opressão e medo.
“Sábias, verdadeiras, belas e oportunas são as palavras do Papa Francisco: “Mulher não existe para lavar louças. A mulher é para trazer harmonia. Sem a mulher não há harmonia”. Matar mulher é matar a harmonia do mundo. E o que mais precisamos, neste tempo complexo, é de harmonia. Além de tudo, feminicídio é crime hediondo. Não é possível continuar matando mulher só porque ela não quer mais conviver com um determinado homem. Por tudo isto, precisamos fazer alguma coisa. Não bastam o silêncio, cruzar os braços, fechar a boca e o coração. Não vale simplesmente a consternação. Não basta contabilizar dados estatísticos sobre o feminicídio. É preciso ter coragem para mudar este estado de coisas. É preciso harmonizar e humanizar as relações entre homem e mulher. É preciso ensinar a amar e a começar um novo relacionamento amoroso. É preciso que homem e mulher se irmanem e lutem juntos para estancar esta hemorragia, fonte de muitos sofrimentos”.

Feliz Dia das Mães com amor e respeito!