Nota revela preocupação da Comissão para Ação Missionária da Arquidiocese de Vitória com a Floresta Amazônica


Uma Nota Pública manifestando agrande preocupação com a devastação pelas frequentes  queimadas na Floresta Amazônica, que cresceram mais de 80 %, foi emitida pela Comissão para Ação Missionária da Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo, na manhã desta quarta-feira.
Há dias ardendo em chamas, a floresta Amazônica registrou o maior número de queimadas em sete anos. Apenas entre janeiro e agosto, são 72.843 pontos mapeados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Número 83% maior do que no mesmo período de 2018.

“Chamamos a atenção do Governo Federal e toda a sociedade à consciência através das palavras do Papa Francisco para o Sínodo da Amazônia, “É um lugar representativo e decisivo, contribui de modo determinante para a sobrevivência do planeta. Grande parte do oxigênio que respiramos é proveniente dali. Eis o motivo porque o desmatamento significa matar a humanidade”!
Leia a nota na Integra.
“Com efeito, sabemos que toda a criação, até o presente, está gemendo como que em dores de parto!” (Rm 8, 22)
A Comissão para Ação Missionária da Arquidiocese de Vitória, inspirada nos valores evangélicos da defesa da vida, manifesta sua gravíssima preocupação diante do cenário de devastação das queimadas que estão ocorrendo na região norte do país, atingindo o nosso maior patrimônio, a Floresta Amazônica. Compreendemos como absolutamente irreversíveis os danos praticados contra todo o ecossistema. É inaceitável que existam propostas em defesa do desmatamento, matando a vida de milhares de animais, árvores sendo derrubadas e queimadas, toda a população ribeirinha e indígena sofrendo incessantemente. A Região da Amazônia é chamada de “pulmão verde do mundo” e por isso é considerado importante em sua influência para o clima de todo o planeta. Assim sendo, todos os abusos ecológicos na Amazônia influenciam negativamente para toda humanidade. Estamos sensivelmente atentos principalmente à região da Prelazia de Lábrea, Igreja Irmã da Arquidiocese de Vitória. Naquela região, encontram-se milhares de irmãos e irmãs que sobrevivem do peixe e da farinha, do Rio Purus que sustenta a vida de todo o bioma. Chamamos a atenção do Governo Federal e toda a sociedade à consciência através das palavras do Papa Francisco para o Sínodo da Amazônia, “É um lugar representativo e decisivo, contribui de modo determinante para a sobrevivência do planeta. Grande parte do oxigênio que respiramos é proveniente dali. Eis o motivo porque o desmatamento significa matar a humanidade”! E assim, como ecoou o hino da Campanha da Fraternidade no ano de 2007, “Seja o verde o sinal da Esperança, na Amazônia rincão da aliança, sem os males que gera a cobiça”, rogamos a Deus a esperança de continuarmos a lutar pela vida e a vida em abundância. Exortamos a todos e a todas, a permanecerem firmes em defesa dos mais pobres, dos injustiçados acreditando que haveremos de ver terra nova e a Mãe Terra estará salva.
Vitória, 21 de agosto de 2019
Comissão para Ação Missionária da Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo