Imagem da Beata Irmã Lindalva será entregue em outubro com celebração em Assu- RN








O Rio Grande do Norte vai ganhar um santuário católico dedicado à Beata Irmã Lindalva, localizado na comunidade rural Malhada da Areia, em Assu, local onde a Irmã Lindalva nasceu. Na manhã desta quarta-feira, 25, o Bispo Diocesano Dom Mariano Manzana, o Vigário-geral Padre Flávio Augusto e o administrador da Paróquia de Assu, Padre Carlos Ítalo foram ver de perto a construção da imagem da Beata Lindalva, que mede sete metros de altura, feita pelas mãos do artesão João Batista Galdino e graças a uma bela iniciativa do empresário assuense Eurimar Nóbrega, que está presenteando a Igreja. 

Na oportunidade, ficou agendado que no dia 20 de outubro, data de aniversário da Beata Lindalva, às 19h, acontecerá uma Celebração Eucarística com bênção da imagem no próprio terreno onde será construído o santuário. Dom Mariano agradeceu a Eurimar pela iniciativa e acredita que outras surgirão em prol da construção do Santuário Beata Lindalva, muito aguardado pelos assuenses e toda a região Oeste. Certamente outros assuenses se mobilizaram como moradores de outras cidades.

Irmã Lindalva Justo de Oliveira nasceu em Assu, no dia 20 de outubro de 1953. No dia 07 de janeiro de 1954, foi batizada e a Igreja a festeja neste dia, onde é realizada a festa na paróquia que leva seu nome e a pretensão é que ela seja proclamada co-padroeira da Diocese de Mossoró junto com Santa Luzia. A família dela continua morando em Assu e sua mãe, dona Maria Lúcia da Fé, ainda é viva e sempre participa das homenagens a filha que pode ser proclamada santa pela Santa Sé.

A forma violenta e brutal como foi morta  e sua própria história de vida de uma mulher simples e de muita fé comovem a todos. Irmã Lindalva foi morta em plena sexta-feira da Paixão, 09 de abril de 1993, com 44 facadas, pelo carregador de caminhão Augusto da Silva Peixoto, então com 45 anos, no abrigo das irmãs da Ordem Filhas da Caridade de São Vicente de Paula, da qual Lindalva fazia parte e onde Augusto era abrigado. Ela foi proclamada beata mártir pela Igreja no dia 2 de dezembro de 2007. Seus restos mortais encontram-se na Capela das Relíquias, na região central da cidade de Salvador, desde o dia 6 de abril de 2014.  A capela é um importante centro de devoção e recebe diariamente a visita de muitas pessoas.

A Diocese de Mossoró acredita que, assim como em Salvador, a construção de um santuário no local onde ela nasceu, Malhada da Areia, nas proximidades da Lagoa do Piató, a cerca de cinco quilômetros do centro de Assu, deve despertar a peregrinação de muitos fiéis para reverenciar a sua memória e se tornar um dos principais santuários do Rio Grande do Norte e quem sabe, quando Beata Lindalva for proclamada santa, será um dos maiores do Brasil.