UERN entrega à Diocese de Mossoró pesquisa socioeconômica sobre a Festa de Santa Luzia


Na manhã dessa segunda-feira, 3, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) entregou à Diocese de Mossoró uma pesquisa socioeconômica da Festa de Santa Luzia. Na oportunidade, o professor Leovegildo Cavalcanti, diretor da Faculdade de Ciências Econômicas (FACEM), apresentou os dados obtidos a partir do estudo, que auferiu o potencial econômico do evento católico.
Realizada por 16 alunos da UERN, a pesquisa foi coordenada pelo professor Cavalcanti em parceria com o professor Sérgio Luiz, do curso de Ciências Contábeis, e com a professora Maria Elza, de Economia. O trabalho, cujo material adveio de entrevistas e estudos da Festa de Santa Luzia de 2019, envolveu cinco cursos: Economia, Contabilidade, Turismo, Administração e Gestão Ambiental.
Cerca de 1,8 mil pessoas foram entrevistadas, sendo 87% devotos. As informações apontam que mais de 95% dos participantes da festa religiosa aprovam a sua organização. Apesar disso, os especialistas concluíram que falta mais profissionalização no sentido de aproveitar melhor a capacidade de movimentar o turismo religioso local, porque só 12% do público visitante é de fora de Mossoró.
“Falta se fazer um trabalho integrado junto à Prefeitura de Mossoró para o desenvolvimento de um turismo religioso mais condizente com o aspecto de geração de emprego e renda e que efetivamente vai caber aos governantes e à própria Diocese como tratar [o evento] a partir de agora”, comentou Cavalcanti.
Presente no momento da entrega, Carlos Antônio, um dos responsáveis pela pesquisa e aluno do 8º período de Turismo, destacou a experiência adquirida com o estudo. “É importante para a gente como aluno e é importante também para a Diocese, como um trabalho desenvolvido para a comunidade”, disse.
Representando a Diocese, o padre Flávio Augusto agradeceu o trabalho desenvolvido, ressaltando a importância da relação das organizações sociais com a Universidade. “Para nós, foi fundamental essa relação. A pesquisa, para mim, conseguiu alcançar seu objetivo, porque nós temos agora um dado real [sobre a Festa de Santa Luzia], e não apenas da igreja”, afirmou.
O reitor da UERN, Pedro Fernandes, sublinhou que esse estudo mostra a relevância de uma instituição de ensino superior não ficar adstrita a aspectos puramente teóricos, desempenhando um papel de ajudar, por meio da pesquisa, na transformação social. “Espero que outras instituições se integrem [a esse tipo de iniciativa], porque Mossoró hoje tem um parque universitário muito grande”, afirmou.
Embora seja o primeiro do estudo voltado para a Festa de Santa Luzia, os pesquisadores da UERN já fizeram relatórios semelhantes do Mossoró Cidade Junina e do Carnaval de Apodi.
Fonte: UERN