Bispo Dom Mariano envia orientações ao clero e ao povo de Deus a respeito da Semana Santa


  








Orientações ao clero e ao povo de Deus
Em tempo de Covid-19
31 de maço de 2020

1.       Os encontros diocesanos permanecem  suspensos até que se tenha novas orientações por parte das autoridades sanitárias.
2.       A agenda do bispo continua indefinida, incluindo as datas das ordenações presbiterais, também no mesmo aguardo.
3.       Com a anuência da equipe que coordena o SORTEIO em prol da ampliação do Mosteiro das Clarissas em Mossoró, decidimos ADIAR A DATA da sua realização. Manteremos os mesmos bilhetes, e em breve anunciaremos uma nova data do sorteio.
4.       Quanto ao retiro anual do clero. Visando diminuir os custos vamos manter a data prevista (11 a 14 de agosto), realizaremos em Tibau, usando a estrutura que se monta anualmente pra Semana de Estudos do Clero.
5.       
           Quanto às celebrações da Semana Santa:
    Seguir atentamente o decreto publicado pela Congregação do Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos (Prot. N. 153/20), assim como as sugestões que a CNBB vem apresentando;
.       As celebrações devem, na medida do possível, ser transmitidas pelos meios eletrônicos de comunicação e com participação, o mais restrita possível, somente da equipe que vai servir;
    
   DOMINGO DE RAMOS: Incentivar as famílias a “colocar no portão ou na porta de casa (em lugar bem visível)  alguns ramos. Marcar a casa é uma característica do povo de Deus” (CNBB).  A recordação da entrada do Senhor em Jerusalém seja celebrada na igreja Catedral, seguindo a segunda formula prevista no Missal Romano e, nas igrejas matrizes, adote-se o terceiro modo;
   
    MISSA DO CRISMA: A nova data será fixada e informada tão logo seja superado o tempo de pandemia do coronavírus;

.       QUINTA-FEIRA SANTA: O lava-pés seja omitido, podendo colocar 12 cadeiras vazias, com o nome em destaque de profissionais da área da saúde conhecidos da comunidade. No término da Missa, omite-se a procissão e o Santíssimo sacramento seja conservado no sacrário. Motivar as famílias para fazerem uma refeição todos juntos, precedida de uma oração.


       SEXTA-FEIRA SANTA: Motivar as famílias para colocar a CRUZ em destaque dentro de casa. Na Catedral e nas igrejas matrizes, o Bispo e o pároco, respectivamente, celebrem a Paixão do Senhor. O rito de adoração da Cruz, mediante o beijo, seja restrito ao presidente da celebração, que também pode, sozinho, conduzir a Cruz ate a frente da igreja para um rápido momento de oração, retornando para prosseguir a celebração. À Oração universal, devemos acrescentar a seguinte oração:

XI. Pelas vítimas da pandemia.
Oremos por todas as vitimas do novo coronavirus, sobretudo os mais vulneráveis, afim de que sejam livres de suas consequências, sejam consolados os que perderam seus entes queridos e logo se encontre a cura para a COVID-19.
Deus eterno e todo-poderoso, autor da vida, ouvi as súplicas de vosso povo que implora o fim dessa nefasta pandemia. Protegei os mais vulneráveis, especialmente os idosos; sejam eles amparados por seus familiares e assistidos pelo Sistema de Saúde. Abençoai os esforços para encontrar a cura e uni, pelos laços da solidariedade, a humanidade inteira. Por Cristo, nosso Senhor.

       
VIGILIA PASCAL: Motivar as famílias para que acendam,  às 19h, uma vela numa janela ou na porta principal da casa. A celebração será apenas na igreja catedral e nas igrejas matrizes. Omite-se o acender e a bênção do fogo. O círio seja aceso de modo simples: no presbitério, numa credencia, estará o círio pascal com os cravos numa bandeja; faz o rito conforme o missal romano, e, após acender o círio EM SILÊNCIO, abençoa o fogo do círio. Coloca, então o círio no pedestal e canta o Exultet. Não se usa incenso para nada. Na liturgia da Palavra bastam dois leitores, que alternarão entre si, cada um dizendo a leitura e o salmo. Os salmos, preferencialmente, sejam rezados em retotom. Para a liturgia batismal, apenas se renovam as promessas batismais. Segue-se a Liturgia eucarística.
       

DOMINGO DE PÁSCOA: cada paróquia ver uma ação na linha da caridade, como gesto concreto do Senhor Ressuscitado.
     As procissões e outros atos comunitários de piedade popular relacionados às celebrações da Semana Santa ficam suspensos;

         Na Catedral celebraremos nos seguintes horários:

Domingo de Ramos: 11h
Quinta-feira Santa: 19h
Sexta-feira santa: 16h
Sábado santo: 19h
Domingo de Páscoa: 11h




Dom Mariano Manzana
Bispo Diocesano